Rádio

sábado, 26 de dezembro de 2009

Da devoção ao Natal do Senhor e como queria que todos, então, fossem servidos nessa ocasião

Celebrava com inefável alegria, mais que todas as outras solenidades, a Natividade do Menino Jesus, afirmando que era a festa das festas, em que Deus, feito um menino pobrezinho, dependeu de peitos humanos. Beijava em pensamento, e como esfomeado, as imagens desses membros infantis, e o coração liquefeito em compaixão pelo Menino o fazia balbuciar doces palavras como uma criancinha. Para ele, esse nome era como um favo de mel na boca.
Certa vez em que os frades discutiam se podiam comer carne porque era uma sexta-feira, disse a frei Morico: "Irmão, cometes um pecado chamado sexta-feira (dia de Vênus) o dia em que o Menino nasceu para nós. Quero que nesse dia até as paredes comam carne. Se não podem, sejam esfregadas com carne pelo menos por fora!".
Queria que, nesse dia, os pobres e os esfomeados fossem saciados pelos ricos, e que se concedesse ração e feno mais abundante que de costume aos bois e aos burros. Até disse: "Se eu pudesse falar com o imperador, pediria que promulgasse essa lei universal: que todos que pudessem, jogassem pelas ruas trigo e outros grãos para que nesse dia tão solene estejam na abundância até os passarinhos, e principalmente as irmãs cotovias".
Não podia recordar, sem chorar até as lágrimas, toda a penúria de que esteve cercada nesse dia a pobrezinha da Virgem. Num dia em que estava sentado a almoçar, um dos frades recordou a pobreza da Virgem Bem-aventurada, realçando as privações de Cristo, seu Filho. Ele se levantou imediatamente da mesa, soltou dolorosos soluços e comeu o resto de pão no chão nu, banhado em lágrimas. Dizia que a pobreza era uma virtude real, pois brilhava de maneira tão significativa no Rei e na Rainha.
Quando os frades lhe perguntaram, numa reunião, que virtude faz alguém mais amigo de Cristo, respondeu, como quem abrisse o segredo de seu coração: "Ficai sabendo, filhos, que a pobreza é o caminho especial da salvação, e que seu fruto é múltiplo e conhecidíssimo por poucos".
(2C 151, 199-200)

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Do presépio que fez no dia do Natal do Senhor

Sua maior aspiração, seu mais vivo desejo e mais elevado propósito era observar o Evangelho em tudo e por tudo, imitando com perfeição, atenção, esforço, dedicação e fervor os "passos de Nosso Senhor Jesus Cristo no segmento de sua doutrina". Estava sempre meditando em suas palavras e recordava seus atos com muita inteligência. Gostava tanto de lembrar a humildade de sua encarnação e o amor de sua paixão, que nem queria pensar em outras coisas.
Precisamos recordar com todo respeito e admiração, o que fez no dia de Natal, no povoado de Gréccio, três anos antes de sua gloriosa morte. Havia nesse lugar um homem chamado João, de boa fama e vida ainda melhor, a quem São Francisco tinha especial amizade porque, sendo muito nobre e honrado em sua terra, desprezava a nobreza humana para seguir a nobreza de espírito.
Uns quinze dias antes do Natal, São Francisco mandou chamá-lo, como costumava fazer, e disse: "Se você quiser que celebremos o Natal em Gréccio, é bom começar a preparar diligentemente e desde já o que vou dizer. Quando lembrar o menino que nasceu em Belém, os apertos que passou, como foi posto num presépio, e contemplar com os próprios olhos como ficou em cima da palha, entre o boi e o burro". Ouvindo isso, o homem bom e fiel correu imediatamente e preparou no lugar indicado o que o Santo tinha pedido.
E veio o dia da alegria, chegou o tempo da exultação. De muitos lugares foram chamados os irmãos. Homens e mulheres no lugar, coração em festa, prepararam como puderam tochas e archotes para iluminar a noite que tinha iluminado todos os dias e anos com sua brilhante estrela. Por fim, chegou o Santo e, vendo tudo preparado, ficou satisfeito. Fizeram um presépio, trouxeram palha, um boi e um burro. Gréccio tornou-se uma nova Belém, honrando a simplicidade, louvando a pobreza e recomendando a humildade.
A noite ficou iluminada como o dia: era um encanto para os homens e para os animais. O povo foi chegando e se alegrou com o mistério renovado em uma alegria toda nova. O bosque ressoava com as vozes que ecoavam nos morros. Os frades cantavam, dando os devidos louvores ao Senhor e a noite inteira se rejubilava. O Santo estava diante do presépio a suspirar, cheio de piedade e alegria. A Missa foi celebrada ali mesmo no presépio, e o sacerdote sentiu uma consolação jamais experimentada.
O Santo vestiu dalmática, porque era diácono, e cantou com voz sonora o Santo Evangelho. De fato, era "uma voz forte, doce, clara e sonora", convidando a todos às alegrias eternas. Depois pregou ao povo presente, dizendo coisas doces como o mel, sobre o nascimento do Rei pobre e sobre a pequena cidade de Belém. Muitas vezes, quando queria nomear Cristo Jesus, chamava-o também com muito amor de "Menino de Belém", e pronunciava a palavra "Belém" como o balido de uma ovelha, enchendo a boca com a voz e mais ainda com a doce afeição. Também estalava a língua quando falava "Menino de Belém" ou "Jesus", saboreando a doçura dessas palavras.
Multiplicaram-se nesse lugar os favores do Todo-Poderoso, e um homem de virtude teve uma visão admirável. Pareceu-lhe ver deitado no presépio um bebê sem vida, que despertou quando o Santo chegou perto. E essa visão veio muito a propósito, porque o menino Jesus estava de fato esquecido em muitos corações, nos quais, por sua graça e por intermédio de São Francisco, ele ressuscitou e deixou a marca de sua lembrança. Quando terminou a vigília solene, todos voltaram contentes para casa.
Guardaram a palha usada no presépio para que o Senhor curasse os animais, da mesma maneira que tinha multiplicado sua santa misericórdia. De fato, muitos animais que padeciam das mais diversas doenças naquela região comeram daquela palha e ficaram curados. Mais: mulheres com partos longos e difíceis tiveram um resultado feliz, colocando sobre si mesmas um pouco desse feno. Da mesma sorte, muitos homens e mulheres conseguiram a cura das mais variadas doenças.
O presépio foi consagrado a um templo do Senhor e no próprio lugar da manjedoura construíram um altar em honra de nosso pai, São Francisco e dedicaram uma igreja, para que, onde os animais já tinham comido o feno, passassem os homens a se alimentar, para a salvação do corpo e da alma, com a carne do cordeiro imaculado e incontaminado, Jesus Cristo Nosso Senhor, que se ofereceu por nós com todo o seu inefável amor e vive com o Pai e o Espírito Santo eternamente glorioso por todos os séculos dos séculos. Amém. Aleluia, Aleluia.
(1C 30, 84-87)

sábado, 19 de dezembro de 2009

Nada te perturbe

Eleva o pensamento, ao céu sobe
por nada te angusties, nada te perturbe.
A Jesus Cristo segue com coração grande
e venha o que vier, nada te espante...
Vês a glória ndo mundo? É glória vã:
nada tem de estável, tudo passa!
Nada te perturbe, nada te espante, tudo passa!
Aspira às coisas celestes, que sempre duram.
Fiel e rico em promessas, Deus não muda.
Ama-o como merece, bondade imensa...
Mas não há verdadeiro amor, sem a paciência!
A confiança e fé viva mantém a alma.
Quem crê e espera, tudo alcança.
Deus não muda! A paciência... tudo alcança!
Do inferno acoçado, embora se veja,
enganará seus furores, quem a Deus tem.
Que lhe venham desamparos, cruzes e desgraças...
Sendo Deus, o seu tesouro, nada lhe falta!
Ide, pois, bens do mundo, pois tudo é nada...
Ainda que tudo percas, só Deus basta!
Quem a Deus tem, nada lhe falta...
Só Deus basta!

(St. Teresa de Jesus)

Deus Está no Homem; O Homem Em Deus

E como invocarei o meu Deus - meu Deus e meu Senhor -, se, ao invocá-Lo, O invoco sem dúvida dentro de mim? E que lugar há em mim, para onde venha o meu Deus, para onde possa descer o Deus que "fez o céu e a terra" (Gn 1,1)? Pois será possível, Senhor meu Deus, que se oculte em mim alguma coisa que Vos possa conter? É verdade que o céu e a terra que criastes e no meio dos quais me criastes Vos encerram?
Será, talvez, pelo fato de nada do que existe poder existir sem Vós, que todas as coisas Vos contêm? E assim, se existo, que motivo pode haver para Vos pedir que venhais a mim, já que não existiria se em mim não habitásseis? Não estou no inferno, e, contudo, também Vós lá estais, pois "se descer ao inferno, aí estais presente" (Sl 138,8).
Por conseguinte, não existiria, meu Deus, de modo nenhum existiria, se não estivésseis em mim. Ou antes, existiria eu se não estivesse em Vós, "de quem, por quem e em quem todas as coisas subsistem"? Assim é, Senhor, assim é. Para onde Vos hei de chamar, se existo em Vós? Ou donde podereis vir até mim? Para que lugar, fora do céu e da terra, me retirarei, a fim de que venha depois a mim o meu Deus, que disse: "Encho o céu e a terra"?

AGOSTINHO, Santo. Confissões. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1999, p 38

SHEKINAH - EMANUEL

Amo este tempo que a Igreja nos propõe, o tempo do Advento, a espera do Senhor que vem - Maranatah - mas também a alegria de saber que Deus se fez um de nós. É justamente isso que admiro bastante como franciscano que sou. O mistério da Encarnação! E Deus nos ama tanto que quis vir ao mundo na forma humana, com todas as limitações e vissicitudes que temos. Ele quis se igualar totalmente a nós menos no pecado. É possível compreender amor tão grande assim? Ele poderia ter-nos salvado de diversas outras maneiras muito mais interessantes do que essa. Mas não, Ele se fez um de nós! DEUS SE FEZ UM DE NÓS!!!

"Ele, existindo em forma divina,
não se apegou ao ser igual a Deus,
mas despojou-se,
assumindo forma de escravo
e tornando-se semelhante ao ser humano." (Fl 2,6-7)

domingo, 8 de novembro de 2009

Rascunho...

Não sei por onde começar, tenho medo de lhe assustar com o que eu quero lhe dizer. Não sei o que você poderá pensar o como reagirá diante do que eu tenho para lhe revelar. Sinto-me muito inquieto, meu coração bate aceleradamente, as palavras não saem... O fato é que eu me perco todo quando estou diante de você! O Universo, o mundo, as pessoas, as coisas todas desaparecem quando lhe vejo. É só eu e você, você e eu. E nada mais existe além de nós!
Não sei o que você pensará a meu respeito, mas também não me importo com isso! É importante que eu lhe revele isso que tenho sentido nesses último meses. EU ESTOU PERDIDA, COMPLETAMENTE APAIXONADO POR VOCÊ. Pronto! Falei. Agora eu estou nas suas mãos...

Noite Sensível da Alma

"Procure sempre inclinar-se,
não ao mais fácil, e sim ao mais difícil;
não ao mais saboroso, e sim ao mais insípido;
não ao mais gostoso, mas ao que dá menos gosto;
não ao repousante, mas ao trabalhoso;
não ao que consola, mas ao desconsolo;
não ao mais, e sim ao menos;
não ao mais alto e precioso, mas ao mais baixo e desprezível;
não a querer alguma coisa, mas ao nada querer;
não a andar buscando o melhor das coisas temporais, mas o pior;
e desejar entrar em toda nudez, vazio e pobreza
de tudo quanto há no mundo por amor a Cristo.

Convém abraçar de coração essas obras e procurar conformar a elas a vontade... O que foi dito, se bem praticado, bastará para entrar na noite sensível."

(Santa Tereza Benedita da Cruz)

Invocação ou Louvor?

"Sois grande, Senhor, e infinitamente digno de ser louvado" (Sl 95,4). "É grande o vosso poder e incomensurável a vossa sabedoria" (Sl 146,5). O homem, fragmentozinho da criação, quer louvar-Vos; - o homem que publica a sua mortalidade, arrastando o testemunho do seu pecado e a prova de que Vós resistis aos soberbos. Todavia, esse homem, particulazinha da criação, deseja louvar-Vos. Vós o incitaria a que se deleite nos vossos louvores, porque nos criaste para Vós e o nosso coração vive inquieto, enquanto não repousa em Vós.
Concedei, Senhor, que eu perfeitamente saiba se primeiro Vos deva conhecer ou invocar.
Mas quem é que Vos invoca se antes não conhece? Esse, na sua ignorância, corre perigo de invocar outrem. - Ou, porventura, não sois antes invocado para depois serdes conhecido? "Mas como invocarão Aquele em quem não acreditaram? Ou como hão de acreditar, sem que alguém lhes pregue?" (Rm 10,14). "Louvarão ao Senhor aqueles que O buscarem" (Sl 21,27). Na verdade, os que O buscam, encontrá-Lo-ão, e aqueles que O encontraram hão de louvá-Lo.
Que eu Vos procure, Senhor, invocando-Vos; e que Vos invoque, crendo em Vós, pois nos fostes pregado. Senhor, invoca-Vos a fé que me destes, a fé que me inspirastes por intermédio da humanidade de vosso Filho e pelo ministério do vosso pregador.
AGOSTINHO, Santo. Confissões. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1999, p 37-38.

sábado, 24 de outubro de 2009

Contigo é bem melhor

Não posso caminhar
Com minhas próprias forças
Contigo é bem melhor
Contigo o pouco é muito
Sem Ti o tudo é nada
Minha vida é Teu mandar.
O teu caminho é o meu.

Não eu não posso, não vou
Dar um passo sequer
Se Deus não for comigo não irei jamais.

(Anderson Freire e Junior Maciel)

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Insatisfação nas Criaturas

Deus das virtudes, convertei-nos, mostrai-nos a vossa face, e seremos salvos. Para qualquer parte que se volte a alma humana, é à dor que se agarra, se não se fixa em Vós, ainda mesmo que se agarre às belezas existentes fora de Vós e de si mesma. Estas nada teriam de belo, se não se proviessem de Vós. Nascem e morrem. Nascendo, começam a existir; crescem para se aperfeiçoarem; e, quando perfeitas, envelhecem e morrem. Nem tudo envelhece, mas tudo morre. Por isso, os seres, quando nascem se esforçam por existir, quanto mais depressa crescem para existir tanto mais se apressam a não existir. Tal é sua condição. Só isso lhes destes, porque são partes de coisas que não existem simultâneamente, e que, desaparecendo e sucedendo-se, perfazem todas juntas um todo de que são partes. É assim que as conversas se completam por meio de sinais sonoros. Não existiriam na sua totalidade se cada palavra, depois de emitidas as sílabas, não se extinguisse, para outra lhe suceder.


Que minha alma Vos louve por tudo isso, ó meu Deus, Criador de todas as coisas. Que não se agarre a elas pelo visco do amor que entra pelos sentidos do corpo. Também as coisas caminham para não existirem, e dilaceram a alma com desejos pestilenciais, porque ela quer existir e gosta de descansar no que ama. Mas não tem onde, porque as coisas não são estáveis: fogem. Quem as pode seguir com a sensibilidade? Quem as pode alcançar mesmo quando presentes? A sensibilidade é vagarosa porque é sensibilidade. Tal é a sua condição. É suficiente para aquilo para que foi criada; mas não o é para reter as coisas que transitam de um princípio devido para um fim que lhes é devido, porque, no vosso Verbo, que as criou, ouvem estas palavras: "Daqui até ali".
(AGOSTINHO, Santo. Confissões. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1999, p.109)

A Verdadeira Amizade

É isto o que se ama nos amigos. De tal maneira se amam que a consciência humana se julga por culpada, se não ama a quem lhe paga amor com amor, ou se não paga com amor a quem primeiro a amou, só procurando na pessoa do amigo os sinais exteriores da benevolência. Daqui, esse luto quando alguém morre, as trevas de dores, o coração umedecido pela mudança da doçura em angústia e a morte dos vivos pela perda da vida dos mortos.


Feliz o homem que Vos ama, feliz o que ama o amigo e Vós, e o inimigo por amor de Vós. Só não perde nenhum amigo aquele a quem todos são queridos n'Aquele que nunca perdemos. E quem é Esse, senão o nosso Deus, o Deus que criou o céu e a terra e os enche porque, enchendo-os, os criou? Ninguém Vos perde, a não ser quem Vos abandona; e, se Vos deixa, para onde vai, para onde foge, senão de Vós manso, para Vós irado? Onde é que não encontra, no seu castigo, a vossa lei? "A vossa lei é a verdade", e "Vós a mesma verdade".
(AGOSTINHO, Santo. Confissões. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1999, p. 108.)

Angústia

Vm, sim, agora vem todos os dias para meu deleite! Antes vinha apenas alguns dias da semana, apenas na parte da tarde. Agora vem também na parte da manhã. Ah, quero nem pensar quando eu tiver de voltar à rua. Parece que meu dia não é completo seu que eu o possa ver, admirar seu sorriso, o meu céu!
Sim vem óh amado, estou lhe esperando como nunca antes esperei por alguém. Com amor eterno que jamais imaginei poder algum dia possuir. Arde em meu peito uma vontade de estar sempre contigo. Vem para mim pois sem você minha vida não tem cor. Vem, flor mais bela e mais perfumada do campo! Sou seu, só seu, todo seu!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Salve Rainha!

Salve Rainha Mãe de Deus
És Senhora nossa Mãe!
Nossa doçura, nossa luz, doce Virgem Maria!
Nós a Ti clamamos, filhos exilados;
Nós a Ti voltamos nosso olhar confiante!
Volta para nós, óh Mãe
Teu semblante de amor!
Óh! Dá-nos teu Jesus, óh Mãe!
Quando a noite passar!
Salve Maria, Mãe de Deus
És auxilio do cristão!
Óh Mãe clemente, óh Mãe piedosa!
Óh doce Virgem Maria!

Magnificat

Magnificat anima mea Dominun
Et exsultavit spiritus meus in Deo salutari meo
Quia respexit humilitatem ancillae suae:
Ecce enim ex hoc beatam me dicent omnes generationes
Quia fecit mihi magna, qui potens est:
Et sanctum nomen ejus.
Et misericordia ejus a progenie in progenies timentibus eum
Fecit potentiam in brachio suo:
Dispersit superbos mente cordis sui
Deposuit potentes de sede, et exaltavit humiles
Esurientes implevit bonis:
Et divites dimisit inanes
Suscepti Israel puerum suum, recordatus misericordiae suae
Sicut locutus est ad patres nostros, Abraham et semini ejus in secula.
Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto
Sicut era in principio, et nunc, et semper, et in saecula saeculorum, Amen.

Pelas mãos de Maria, encontramos Jesus

Maria é, pois, Rainha. Mas saibamos todos, para consolação nossa, que é uma Rainha cheia de doçura e de clemência, sempre inclinada a favorecer e fazer bem a nós pobres pecadores. Quer por isso a Igreja (...) que a saudemos com o nome de Rainha de Misericórdia. O próprio nome de Rainha (...) denota piedade e providência para com os pobres, enquanto que o de imperatriz dá ares de severidade e de rigor. A magnificência dos reis e das rainhas consiste em aliviar os desgraçados (...). Enquanto que os tiranos governam tendo em vista apenas seu interesse pessoal, devem os reis procurar o bem de seus vassalos. Por isso, na sagração de reis se lhes unge a testa com óleo. É o símbolo da misericórdia e benignidade de que devem estar animado para com seus súditos.

Devem, pois, os reis principalmente empregar-se nas obras de misericórdia, mas sem omitir, quando necessária, a justiça para com os réus. Não assim Maria. Bem que seja Rainha, não é rainha de justiça, zelosa do castigo dos malfeitores. É Rainha de Misericórdia, inclinada só à piedade e ao perdão dos pecadores. Por isso, quer a Igreja que expressamente lhe chamemos Rainha de Misericórdia. (...)

Podemos temer por ventura que Maria desdenhe empenhar-se pelo pecador, por vê-lo tão carregado de pecados? Ou nos devem intimidar a majestade e a santidade desta grande Rainha? (...) Porque quanto ela é mais excelsa e mais santa, tanto é mais doce e mais piedosa para com os pecadores, que se querem emendar e a ela recorrem. Nela nada há de terrível nem de severo. É toda benigna e amável para com os que a procuram.



Santo Afonso Maria de Logório, Glórias de Maria. Editora Santuário, p. 36 e 39

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Convite a meu amado

Essa insegurança, esse esperar angustiante me matam! Este silêncio dos que não se decidem logo é fatal! Por favor, se puder, não me faça esperar tanto. Não sei até onde consiguirei suportar isso. Como é difícil amar dessa forma! Tenho medo da decepção, mesmo sabendo que ela não existe. Só quero uma coisa, creio que não esteja exigindo demais. Quero você! Será que você ainda não conseguiu entender? Quantos bilhetinhos mais terei de lhe entregar? O que nos impede de sermos um no amor? Pois até que você se decida, continuarei com meus bilhetinhos, meus olhares, meus "bom dia", enfim, continuarei a lhe esperar! Meu coração é seu, moço! Ele é só seu! Vamos andar de bicicleta juntos? Passo na prefeitura para lhe buscar! Eu ajudo você a entregar os documentos nas repartições. Vamos andar de bicicleta juntos?

Procuro um abrigo

Procuro abrigo nos corações
de porta em porta desejo entrar.
Se alguém me acolhe com gratidão
faremos juntos a refeição.

Eu nasci pra caminhar assim,
dia e noite; vou até o fim.
O meu rosto o forte sol queimou,
meu cabelo o orvalho já molhou:
Eu cumpro a ordem do meu coração.

Vou batendo até alguém abrir.
Não descanso. O amor me faz seguir
É feliz quem ouve a minha voz,
e abre a porta, entro bem veloz:
Eu cumpro a ordem do meu coração.

Junto a mesa vou sentar depois
e faremos refeição, nós dois.
Sentirá seu coração arder
e esta chama tenho de acender;
Eu cumpro a ordem do meu coração.

Aqui dentro, o amor nos entretém;
e lá fora, o dia eterno vem.
Finalmente nós seremos um,
e teremos tudo em comum!
Eu cumpro a ordem do meu coração.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Noite Escura

Em uma noite escura
De amor em vivas ânsias inflamada
Oh! Ditosa aventura!
Saí sem ser notada,
Estando já minha casa sossegada.
Na escuridão, segura,
Pela secreta escada, disfarçada,
Oh! Ditosa aventura!
Na escuridão, velada,
Estando já minha casa sossegada.
Em noite tão ditosa,
E num segredo em que ninguém me via,
Nem eu olhava coisa alguma,
Sem outra luz nem guia
Além da que no coração me ardia.
Essa luz me guiava,
Com mais clareza que a do meio-dia
Aonde me esperava
Quem eu bem conhecia,
Em lugar onde ninguém aparecia.
Oh! noite, que me guiaste,
Oh! noite, amável mais do que a alvorada
Oh! noite, que juntaste
Amado com amada,
Amada, já no amado transformada!
Em meu peito florido
Que, inteiro, para ele só guardava,
Quedou-se adormecido,
E eu, terna o regalava,
E dos cedros o leque o refrescava.
Da ameia a brisa amena,
Quando eu os seus cabelos afagava,
Com sua mão serena
Em meu colo soprava,
E meus sentidos todos transportava.
Esquecida, quedei-me,
O rosto reclinado sobre o Amado;
Tudo cessou. Deixei-me,
Largando meu cuidado,
Por entre as açucenas olvidado.

Poema de São João da Cruz

Suspiros de uma alma...

"Onde te escondeste, meu amado, que me deixaste com gemido?"
Maravilhosa frase de S. João da Cruz que tem ressoado profundamente em mim nestes dias. Primeiramente pelo lado religioso. A cada dia que passa sinto mais vontade de estar com o Senhor, entregar-me todo inteiro a Ele, principalmente nas horas mais difíceis, nas noites escuras da vida. Recomendo a quem interessar, a leitura dos escritos de S. João da Cruz, grande místico da Igreja. É excelente para quem deseja se aprofundar na vida de oração e de contemplação. Sofreu grandes padecimentos por entregar-se todo inteiro ao Esposo amado, e mesmo quando tudo lhe parecia trevas, enxergou o grande amor de Deus em seu Filho Jesus e dEle tirou forças para vencer.
Segundo, pelo lado mais humano mesmo. A vontade de poder encontrar alguém para vivermos juntos, numa constante entrega por amor. Alguém pelo qual sinta uma vontade muito grande de me decidir e entregar minha vida a ele. Não sou muito bom com as palavras em se tratando de amor! É que não creio que o amor possa ser definido por palavras humanas; penso que o amor transcende muito tudo isso.
Mas hoje posso dizer que estou um pouco mais feliz! Tenho dado grandes passos com relação a isso. Tenho conseguido ao menos comprimentar melhor aquele menino que tem mexido muito comigo. Pode parecer pouco, mas para mim, que sou uma pessoa muito tímida, esse foi um grandioso passo! Além disso, tenho percebido que ele também tem procurado encontrar-me (verdade que bem timidamente).
Não sei o que está acontecendo, nunca senti isso antes! Ele mexe muito comigo! E não é simplesmente um desejo carnal, não! É muito mais que isso! É mais que paixão. Não tem explicação! Como pode alguém mexer tanto assim comigo? Será que isso é amor? Só o tempo dirá!

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Homem da minha vida!?

Todos os dias de trabalho fico inquieto! Parece que todo o meu dia gira em torno disso. Tomo meu café com os colegas, converso, rio, choro, brinco. Por dentro, uma inquietação sem tamanho! Depois do café, aguardo ansioso por ele. É meio incerto, a maioria dos dias ele não vem de manhã e além disso, sempre tem o famigerado "vamo galerinha" imperado por minha chefe (chefinha, melhor - risos). Não o vi, mas agora também nem poderei mais mira-lo. Já fui para a rua, labutar, afinal, é conforme o dito bíblico que diz que "o homem que não trabalha não é digno do que come" (2Ts 3, 7-12). Enfrento a farta ignorância do povo e envolvo-me no pouco de simpatia que ainda resta nessa cidade. O tempo passa, é hora de ir almoçar. Espero mais um pouco, bato o ponto, espero, espero... Mas ele novamente não vem! Que agonia, que inquietação!!! Mas tudo bem, pego minhas coisas e vou eu almoçar, quem sabe eu não o encontre pelo caminho? Tudo é possível, não custa sonhar!

Satisfeito, saciado, converso com minha avó, meu avô, minha tia. O tempo passa num piscar de olhos, já é hora de voltar ao trabalho. Bença , "Deus te abençoe meu finho, bom serviço!!!" Bença , "Deus te abençoe filho, Deus Pai, o Filho, o divino Espírito Santo te ilumine, vai com Deus e o anjo da guarda e a Virgem Maria..." Amo essa bênção da minha avó! Mas e vou eu, de volta para o trabalho.

Bato o ponto e volto para a rua. Não é tão ruim meu serviço. Os meus colegas são ótimos, não tenho o que reclamar deles. Claro, tenho afinidade mais com uns do que com os outros, mas isso é normal em qualquer lugar. Conversamos muito, às vezes sai só abobrinha mas outras vezes, só maravilhosas pérolas, discussões homéricas das quais se tira muito proveito. "Secretaria da Saúde minha senhora!" Frase mais que manjada... mas adorooo, dá um poder incrível! - mais risos.

São quinze horas e trinta minutos. Hora de voltar ao "quartel general". Hora também em que respiro mais ofegante, coração dispara, boca começa a salivar mais e as pernas a tremerem. Agora é certo: ele passará por aqui! Ele é lindo, maravilhoso, cativante! Ele veio, e agora, o que faço? Cadê a coragem para chegar perto e ao menos dar uma "boa tarde!"? Fico imóvel, contemplando aquele homem maravilhoso. Não tenho olhar com segundas e terceiras intenções, não! Com ele é diferente, ele tem algo que me atrai muito mas não sei ao certo o que é. Sei que fico a contemplá-lo. Que céu, que visão que tudo!!! Ah! Se ele me olhasse por um minuto, ao menos um minuto! Sei que ele olha para mim, só não sei se pelo mesmo motivo que eu. Olho mais um pouco, sua visita é curta, logo ele partirá. Mas amanhã tem mais, ele voltará e eu, ah, eu continuarei a olhar para ele, a sonhar e a suspirar horrores por esse homem... AHHH!

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Viver na verdade

O Antigo Testamento atesta: Deus é fonte de toda verdade. Sua palavra é verdade. Sua lei é verdade. "Sua fidelidade continua de geração em geração" (Sl 119,90). Uma vez que Deus é "veraz" (Rm 3,4), os membros de seu Povo são chamados a viver na verdade.
Em Jesus Cristo, a verdade de Deus se manifestou plenamente. Cheio de graça e verdade, Ele é "luz do mundo" (Jo 8,12), é a Verdade. "...para que aquele que crê em mim não permaneça nas trevas." O discípulo de Jesus "permanece em sua palavra" para conhecer a "verdade que liberta" (Jo 8,32) e santifica. Seguir a Jesus é viver do "Espírito da verdade" que o Pai envia em seu nome e conduz "à verdade plena" (Jo 16,13). Jesus ensina a seus discípulos o amor incondicional da verdade: "Seja o vosso 'sim', sim, e o vosso 'não', não" (Mt 5,37).
O homem tende naturalmente para a verdade. É obrigado a honrá-la e testemunhá-la: "É postulado da própria dignidade que os homens todos, por serem pessoas... se sintam por natureza impelidos e moralmente obrigados a procurar a verdade, sobretudo a que concerne à religião. São obrigados também a aderir à verdade conhecida e a ordenar toda a vida segundo as exigências da verdade"(Dignitatis humanae 2).
A verdade como retidão do agir e da palavra humana tem o nome de veracidade, sinceridade ou franqueza. A verdade ou a veracidade é a virtude que consiste em mostrar-se verdadeiro no agir e no falar, guardando-se da duplicidade, da simulação e da hipocrisia.
"Os homens não poderiam viver juntos se não tivessem confiança recíproca, quer dizer, se não manifestassem verdade uns aos outros" (Sto. Tomás de Aquino, S. Th., II-II, 109,3, ad 1). A virtude da verdade devolve ao outro o que lhe é devido. A veracidade observa um justo meio entre aquilo que deve ser expresso e o segredo que deve ser guardado; implica a honestidade e a discrição. Por justiça, "um homem deve honestamente a outro a manifestação da verdade" (Sto. Tomás de Aquino, S. Th., II-II,109,3).
O discípulo de Cristo aceita "viver na verdade", isto é, na simplicidade de uma vida conforme o exemplo do Senhor, permanecendo em sua verdade. "Se dissermos que estamos em comunhão com Ele e andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade" (1Jo 1,6).


(Catecismo da Igreja Católica, par. 2465-2470)

Bicho Homem

REINO: Animália
FILO: Chordata
SUBFILO: Vertebrata
CLASSE: Mammalia
SUBCLASSE: Eutheria
ORDEM: Primata
SUBORDEM: Anthropoidea
FAMÍLIA: Hominidae
GÊNERO: Homo
ESPÉCIE: Homo sapiens

sábado, 20 de junho de 2009

En mi Getzemani

Para que mi amor no sea un sentimiento
tan solo un deslumbramiento pasajero.
Para no gastar mas palabras mas mias
ni viciar de contenido mi "Te Quiero".
Quiero hundir mas hondo mi raiz em ti
y cimentar em solidez este mi afecto
Pues mi corazón que es inquieto y es frágil
solo acierta si se abraza a tu proyecto.
Mas alla de mis miedos
mas alla de mi inseguridad
quiero darte mi respuesta.
Aqui estoy para hacer tu voluntad
para que mi amor sea dicir que si
hasta el final.
Duerme su sopor y temen en el huerto
ni sus amigos acompañan al maestro
Si es hora de crus es de fidelidades
pero el mundo nunca quiere aceptar esto
Dame a comprender Señor tu amor tan puro
amor que persevera en la cruz amor perfecto.
Dame serte fiel cuando tudo es oscuro
para que mi amor sea mas que um sentimiento.
No es en las palabras ni es en las promesas
donde la história tiene su motor secreto
Solo es el amor en la cruz madurado
el amor que mueve todo el universo
Pogo a mi quequeña vida hoy en tus manos
por sobre mis seguridades y mis miedos.
Y para elegir tu querer y no el mio
Hazte mi Getzemani fiel y despierto.
Mas alla de mis miedos
mas alla de mi inseguridad
quiero darte mi respuesta.
Aqui estoy para hacer tu voluntad
para que mi amor amor sea decir que si
hasta el final.

Oração no monte das Oliveiras (Lc 22,39-46)


"Jesus saiu e, como de costume, foi para o monte das Oliveiras. Os discípulos o acompanharam. Chegando ao lugar. Jesus lhes disse: 'Orai para não cairdes em tentação'. Então afastou-se dali, à distancia de um arremeço de pedra, e, de joelhos, começou a orar. 'Pai, se quiseres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua!' Apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia. Entrando em agonia, Jesus orava com mais insistência. Seu suor tornou-se como gotas de sangue que caíam no chão. Levantando-se da oração, Jesus foi para junto dos discípulos e encontrou-os dormindo, de tanta tristeza. E perguntou-lhes: 'Porque estais dormindo?Levantai-vos e orai, para não cairdes em tentação'".

Meu Getsêmani

As vezes sinto-me em agonia. São tantas as situações da vida chamadas tentações que aparecem diante de mim! Não é fácil, nada fácil. As vezes dá vontade de largar tudo, desistir de lutar ou até mesmo de viver. A vida não é nada fácil, nada simples (ou nós é a tornamos complicada, quem sabe?). Mas tudo isso é normal, faz parte mesmo da vida. Não haveria sentido se a vida fosse só o gozar, só as coisas boas, se já nascêssemos perfeitos.

Mas essa é a visão humana, pois, se olharmos com os olhos da fé, veremos que Deus sempre nos dá forças para a luta. Ele não nos empurra fardos maiores que nossos ombros. Ele cerca-nos de amor e de carinho dando-nos tudo o que nos é necessário para alcançarmos as vitórias cotidianas. Basta que tomemos posse de Sua graça, que nos coloquemos em Suas mãos e que Ele também se coloque nas nossas. Por tudo isso, jamais quero desistir de lutar, mesmo que as vezes pareça estar tudo além das minhas possibilidades. Esse é o famoso Getsêmani pelo qual Jesus passou e pelo qual também nós todos iremos passar. Mas como Jesus, importa orar, não desistir e ir à luta. Deus conseguirá vencer por nós!

sábado, 6 de junho de 2009

O amor nunca desiste:
tudo suporta e tudo crê.
Na dor jamais se dobra:
tudo espera para tudo vencer!

Noite escura, solidão, alma leve...

Tenho passado por tantas situações em minha vida! Muitas situações consideradas boas, outras nem tanto, mas todas elas me são caras e preciosas. São as oportunidades que a vida me oferece para que eu possa aprender coisas novas. Sou grato sim, pois é aquilo que aprendi enquanto seminarista franciscano: tudo é graça, em tudo tenho a oportunidade de me fazer uma pessoa melhor.
Mesmo com tantos problemas, nenhum dia me é triste e escuro. Tenho passado sim por várias noites escuras - e que noites escuras!!! rs Mas não julgo serem esses momentos tristes ou desoladores ou infelizes. Não é muito fácil viver tudo isso, mas com a graça de Deus vamos levando em frente, é Ele que me dá a força que preciso para seguir em frente. Sem a força Dele, nada posso. Sou feliz por poder viver essas noites de escuridão. Nem são tantas, mas elas existem e exigem perseverança.
Importantes são também os momentos de deserto. Feliz é o homem que se tranca em seu quarto, aproveita seus momentos de solidão, aquele que dá espaço para que a solidão se apresente em sua casa. É no deserto que nós somos nós mesmos, é o famoso tu a tu, é meu interior a falar mais forte. A solidão é necessária para não deixar a alma sufocada em razão das tantas máscaras que usamos quando estamos com os outros. Não creio que estejamos mascarados sempre que nos deparamos com o outro, mas elas estão aí e sempre que temos a oportunidade, acabamos por fazer uso delas. Esvaziar-se é preciso e importante. "Deletar" de nosso interior tudo o que nos impede de sermos nós mesmos.
Chega! Já falei muita baboseira por hoje! rs
Mas precisava desabafar.
Até mais.

domingo, 24 de maio de 2009

Coisas que encontro por aí

Como assim? Tem gente que se preza fazer isso? Em pleno século XXI estamos rodeados por TROGLODITAS!!!

Mas que raio de tamanho tem esse tijolinho?


Devem ser uma maravilha esses produtos, não?! Gostei do alco!


Gente, a nave-mãe tá chegando!!!

Sem comentários...


Vagidão Específica

_Maria, ponha isso lá fora em qualquer parte.
_Junto com as outras?
_Não ponha junto com as outras, não. Senão pode vir alguém e querer fazer qualquer coisa com elas. Ponha no lugar de outro dia.
_Sim senhora. Olha, o homem está aí.
_Aquele de quando choveu?
_Não, o que a senhora foi lá e falou com ele no domingo.
_Que é que você disse a ele?
_Eu disse para ele continuar.
_Ele já começou?
_Acho que já. Eu disse que podia principiar por onde quisesse.
_É bom?
_Mais ou menos. O outro parece mais capaz.
_Você trouxe tudo pra cima?
_Não senhora, só trouxe as coisas. O resto não trouxe porque a senhora recomendou para que deixar até a véspera.
_Mas traga, traga. Na ocasião, nós descemos tudo de novo.
_É melhor senão atravanca a entrada e ele reclama como na outra noite.
_Está bem, vou ver como.

(Millôr Fernandes. Trinta anos de mim mesmo)

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Divagação

Queria poder escrever outras coisas, desabafar. Mas minha consciência diz que é melhor deixar pra lá. Tem coisas que é melhor guardar pra gente. Não vale a pena se preocupar com coisas pequenas. Sou mais que isso, muito mais!
O fato é que estou farto do falso lirismo, da ignorância e da falsidade que me cercam! Não quero isso para minha vida. Mas vai passar, sei que vai. É aproveitar essas situações que a vida põe diante de mim para fazer delas uma bela história de amor-superação. Sempre afirmei e vou afirmar até o último dia de minha vida: Tudo é graça!
Enquanto os cães latem, a caravana passa, pois se a caravana parasse para atirar pedras aos cães, jamais chegaria ao seu destino!

Poética

Estou farto do lirismo comedido
Do lirismo bem comportado
Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente
protocolo e manifestações de apreço ao Sr. diretor.
Estou farto do lirismo que pára e vai averiguar no dicionário
o cunho vernáculo de um vocábulo.
Abaixo os puristas
Todas as palavras sobretudo os barbarismos universais
Todas as construções sobretudo as sintaxes de exceção
Todos os ritmos sobretudo os inumeráveis
Estou farto do lirismo namorador
Político
Raquítico
Sifilítico
De todo lirismo que capitula ao que quer que seja
fora de si mesmo
De resto não é lirismo
Será contabilidade tabela de co-senos secretário do amante
exemplar com cem modelos de cartas e as diferentes
maneiras de agradar às mulheres, etc
Quero antes o lirismo dos loucos
O lirismo dos bêbedos
O lirismo difícil e pungente dos bêbedos
O lirismo dos clowns de Shakespeare

— Não quero mais saber do lirismo que não é libertação.

(Manuel Bandeira)

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Tu Me Has Seducido

TU SEÑOR, ME HAS SEDUCIDO Y YO ME DEJE.
ME HAS FORZADO Y HAS SIDO MAS FUERTE, MAS FUERTE QUE YO.
PERO VES SEÑOR, AHORA SOY MOTIVO DE RISA,
TODO EL DIA SE BURLAN DE MI, PORQUE YO ME HE ENAMORADO DE TI.

TU ME HAS SEDUCIDO SEÑOR, Y YO ME DEJE SEDUCIR
ME HAS FORZADO Y HAS SIDO MAS FUERTE QUE YO,
AHORA SOY SOLO PARA TI.

YA VES SEÑOR, TU PALABRA HA SIDO HUMILLACION Y SACRIFICIOS
POR ESO RESOLVI NO HABLAR MAS EN TU NOMBRE NI VOLVERTE A MENCIONAR.
PERO HABIA EN MI COMO UN FUEGO ARDIENTE EN MI CORAZON PRENDIDO
A MIS ENTRAÑAS, Y AUNQUE AHOGARLO YO QUERIA NO PODIA CONTENERLO.

TU ME HAS FASCINADO JESUS, Y YO ME DEJE ENAMORAR,
HE LUCHADO CONTRA TI, CONTRA TODO LO QUE SIENTO,
PERO HAS VENCIDO TU, PERO HAS VENCIDO TU.

Faz do meu nada amor

Eu queria só te dizer que me fizesse entender o que é a vida...
Que alegria e dor andam juntas em mim, mas o que conta é o amor.
Vem tomar posse de mim, vencer minha impotência, o meu nada, Senhor.
Ah! Tudo quero te dar, mesmo o que não tenho, mesmo o que não sou,
Pois o que conta é o amor!
Amor! Faz do meu nada amor!
Só amor... Amor! Faz do meu nada amor!
Sei que viver é amar, que amar é sofrer, que amar é se dar.
Ah, bem pequena eu sou, como, então, desejar só viver de amor?
Mas tudo podes em mim. Um teu único olhar tudo em mim mudará.
E, não sendo mais do que sou, sendo toda amor, viverei para sempre ao
Teu lado Senhor
Sendo toda amor...Faz do meu nada amor!
Só amor... Amor! Faz do meu nada amor!

Bem sempre!

"Prefere as coisas amargas às doces pois as coisas amargas tornar-se-ão mais doces que o mel!"
Minha vida tem sido assim. Não que eu não queira viver o lado doce da vida, nem tem como deixá-lo para traz, ele deve ser vivido como dádiva que Deus nos dá por amor. Mas também eu, por amor quero aprender a transformar as coisas ao meu redor; quero vivenciar também o amargo, tornando-o mais doce que o mel.
De todos os males é possível extrair o bem. A vida é superação, sempre! É no dia-a-dia, nas dificuldades que a vida nos impõe, que temos a melhor oportunidade de ascese. Tudo é graça, tudo é bem, tudo vem de Deus.
Não quero ser igual a tudo isso que vemos por aí. Quero ser mais, quero ser melhor, quero ser eu mesmo! Nasci do Amor e para o Amor quero voltar. Amar, amar, amar sempre, mesmo não sendo correspondido pois a mim me importa única e exclusivamente amar.
Vem Senhora minha, Mãe amada. Vem ao encontro desse vosso filho errante, faz de mim um homem novo, faz-me amor-doação como a Senhora o é. Coloco-me em suas mãos, sou seu consagrado. Totus tuus sunt Mariae!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

JAMAIS PERDER DE VISTA O PONTO DE PARTIDA!

segunda-feira, 4 de maio de 2009

PER IPSUM,
ET CUM IPSO,
ET IN IPSO!

Angústia

Tenho saudades de um amor antigo.
Amor mal vivido
mas que deixou grandes marcas em mim
e está presente em meu coração.

Agora sei como é horrível amar e não ser correspondido!
Como dói, como machuca!
Vem, ó meu amado, volta para mim
Não penso noutra pessoa que não seja você!

Toma posse de mim como outrora
Faz-me seu, toma-me, toma-me!
Devora-me com seu amor flamejante
Vem e liberta-me dessa loucura!

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Ao Amado

Leva-me contigo,
corremos atrás do odor de teus perfumes,
Esposo celeste!
Correrei e não desfalecerei
até me introduzires na adega,
até que a tua esquerda esteja
debaixo de minha cabeça
e a direita me abrace com felicidade
e me beijes com o ditoso beijo de tua boca.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

O amargo que se torna doce

"Assim pois, quando ainda no hábito secular, nutria um ânimo religioso; e, procurando mais os lugares solitários que os públicos, era frequentemente exortado pela visita do Espírito Santo. Aquela doçura originária o atraía e o arrebatava de modo tão transbordante que desde o início nunca mais o abandonou durante toda a vida. Mas quando frequentava lugares escondidos, por serem mais convenientes para as orações, o demônio tentava afastá-lo violentamente dessas iniciativas com sua astúcia maligna. Incutiu-lhe no coração a imagem de uma mulher monstruosamente corcunda, que morava em sua cidade e que para todos apresentava um aspecto horroroso. Ameaçava-o torná-lo igual a ela se não desistisse daquelas iniciativas. Mas, confortado pelo Senhor, teve a alegria de uma resposta de salvação e de graça: 'Ó Francisco', disse-lhe Deus em espírito, 'agora que já estás transformado pela apreciação das coisas espirituais no lugar das carnais e vãs, se quiseres me conhecer prefere as coisas amargas às doces, despreza a ti mesmo. Pois, as coisas que te digo, por uma inversão, te parecerão saborosas'. Sentiu-se imediatamente impelido a obedecer às ordens divinas e conduzido a fazer essa experiência.


Dentre todas as coisas monstruosas desgraças do mundo, Francisco sentia um horror natural pelos leprosos. Certo dia, cavalgando perto de Assis, encontrou-se com um deles. Mas, embora fosse assaltado por um grande desgosto e horror, para não quebrar o juramento de fidelidade, como quem transgride uma ordem dada, apeou e correu para beijá-lo. Quando o leproso lhe estendeu a mão, como que para receber alguma coisa, recebeu dinheiro com um beijo. Montando logo no cavalo e olhando para cá e para lá, apesar de estar em campo aberto e livre de qualquer obstáculo, não viu mais o leproso. Cheio de admiração e de alegria por causa disso, poucos dias depois, tratou de fazer algo semelhante. Dirigiu-se para onde moravam os leprosos, deu dinheiro a cada um deles e beijou-lhes a mão e a boca. Foi assim que assumiu o amargo no lugar do doce, preparando-se corajosamente para observar os demais propósitos." (Segunda Vida e São Francisco segundo Celano; 5,1-15)

domingo, 12 de abril de 2009

Christus ressurrexit! Alelluia

Desdobra-se no céu
a rutilante aurora.
Alegre, exulta o mundo;
gemendo, o inferno chora.

Pois eis que o Rei, descido
à região da morte,
àqueles que o esperavam
conduz à nova sorte.

Por sob a pedra posto,
por guardas vigiado,
sepulta a própria morte
Jesus ressuscitado.

Da região da morte
cesse o clamor ingente:
"Ressuscitou!" exclama
o Anjo refulgente.

Jesus, perene Páscoa,
a todos alegrai-nos.
Nascidos para a vida,
da morte libertai-nos.

Louvor ao que da morte
ressuscitado vem,
ao Pai e ao Paráclito
eternamente. Amém

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Povo meu, que te fiz eu?


1. Povo meu, que te fiz eu?
Dize: em que te contristei?
Por que à morte me entregaste?
Em que foi que eu te faltei?
2. Eu te fiz sair do Egito,
Com maná te alimentei.
Preparei-te bela terra:
Tu, a cruz para o teu Rei!
Deus santo, Deus forte,
Deus imortal,
Tende piedade de nós!
3. Bela vinha eu te plantara,
Tu plantaste a lança em mim;
Águas doces eu te dava,
Foste amargo até o fim!

4. Flagelei por ti o Egito,
Primogênitos matei;
Tu, porém, me flagelaste,
Entregaste o próprio Rei!
5. Eu te abri o mar Vermelho,
Tu me abriste o coração;
A Pilatos me levaste,
Eu te levei pela mão.
6. Só na cruz tu me exaltaste,
Quando em tudo te exaltei;
Que mais podia eu ter feito?
Em que foi que eu te faltei?

sábado, 14 de março de 2009

Que coisa, não?!

  • 67% dos usuários de internet de todo o mundo navegam por sites de relacionamento, os mais populares da rede;
  • 102% foi quanto cresceu, entre 2005 e 2008, a incidência de raios no Brasil, o país mais atingido por essas descargas elétricas;
  • 10953 palavras foram incorporadas na nova edição do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, que passou a contar com 349737 verbetes;
  • 48000 será o total de recrutas incorporados neste ano no Exército, 31% menos do que havia sido anunciado. Motivo: falta de dinheiro;
  • 3,7 milhões de pessoas sofrem de obesidade mórbida no país, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica;
  • 11,2 milhões de iPhones 3G foram vendidos no mundo no último semestre de 2008.

Fonte: Revista VEJA, edição 2104, 18/03/2009

domingo, 8 de março de 2009

Campanha da Fraternidade 2009 - Fraternidade e Segurança Pública


1. Ó povo meu, chegou a mim o teu lamento,
Conheço o medo e a insegurança em que estás.
Eu venho a ti, sou tua força e teu alento.
Vou te mostrar caminho novo para a paz

Refr.: Onde pões tua confiança?
Segurança, quem te traz?
É o amor que tudo alcança;
Só a justiça gera a paz!

2.Quando o direito habitar a tua casa,
Quando a justiça se sentar à tua mesa,
A segurança há de brincar em tuas praças;
Enfim, a paz demonstrará sua beleza

3. A segurança é vida plena para todos:
Trabalho digno, moradia, educação;
É ter saúde e os direitos respeitados;
É construir fraternidade, é ser irmão.

4. É vão punir sem superar desigualdades;
É ilusão só exigir sem antes dar.
Só na justiça encontrarás tranquilidade;
Não-violência é o jeito novo de lutar.

5. É como teia de aranha, a segurança (Jó 8,14)
De quem confia só nas armas, no poder.
Não é violência, não são grades ou vingança
Que irão fazer paz e justiça florescer.

6. Eu desposei-te no direito e na justiça;
Com grande amor e com ternura te escolhi. (Os 2,18)
Como aceitar o desrespeito, a injustiça,
A intolerância e o desamor que vêm de ti?!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Se compreendesses o dom de Deus

Se compreendesses o Dom de Deus,
Se compreendesses o amor que Deus tem por ti
Se descobrisses o que Ele quer te presentear

Se compreendesses como te amo,
Se compreendesses como te amo
Deixarias de viver sem amor
Se compreendesses como te amo
Se compreendesses como te amo
Deixarias de mendigar qualquer amor
Se compreendesses como te amo, como te amo
Serias mais feliz

Se compreendesses como te busco
Se compreendesses como te busco
Deixarias minha voz te alcançar
Se compreendesses como te busco
Se compreendesses como te busco
Deixarias que te falasse ao coração
Se compreendesses como te busco, como te busco
Escutarias mais minha voz

Se compreendesses como te sonho
Me perguntarias o que espero de ti
Se compreendesses como te sonho
Buscarias o que tenho pensado para ti
Se compreendesses como te sonho, como te sonho
Pensarias mais em mim

Escuta o seu silêncio!

A folia acabou, carnaval só ano que vem.

É bom se divertir sim, sair um pouco dessa realidade cruel

Foi bom enquanto durou.

Mas e aí, o que fica de tudo o que foi vivido nesses dias de folia?

Fez-lhe mais feliz, uma pessoa melhor, com mais vontade de lutar?

Não creio que seja assim!

Então, pára! Pára agora! Aproveita enquanto é tempo!

Olhe para dentro de você e vê,

Vê o que precisa para se tornar mais pessoa, mais humano,

Entra no mais íntimo do seu ser e escuta,

Escuta o seu apelo!

Procura a alegria verdadeira, aquela que não passa, que é perene

Procura, procura, procura

Volta, volta agora, agora;

volta ao seu primeiro Amor!

Volta ao seu ponto de partida.

Páre, silencie, escute, volte, AME.

Ahh! Se você compreendesse o dom de Deus!!!

Se eu compreedesse o dom de Deus!!!

Com certeza, viveria muito mais feliz!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Sei lá! As vezes acho que não sou deste mundo, que estou no lugar errado!

Num entendo o tempo!
Num vejo diferença entre homem e mulher!
Odeio o tal do BBB 9, 10, 11, 12, ...
Amo o silêncio, sua sabedoria.
Fico muito feliz em dia de chuva
Mas também em dia de sol.

Sei lá! Estou assim!

QUERO SER ARREBATADO... TIRA-ME
DESSE MUNDO LOUCO ANTES QUE A IGNORÂNCIA O DOMINE DE
VEZ!!!

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Comparar-se é a melhor forma de encontrar o que há de pior em nós!
Libertemo-nos da ignorância e da hipocrisia!
Abaixo o pre-conceito!
Viva a diversidade!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Amor, amor, amor

Amor, amor, amor!
Hermanos mios, Dios és amor!
Ama todos como hermanos;
Dios és amor!
Amore, amore, amore!
I miei fratelli più piccoli, Dio è amore !
Amare tutti come fratelli;
Dio è amore!
Amour, amour, amour!
Mes frères, Dieu est amour!
Aime tout le monde comme des frères;
Dieu est amour!
Amor, amor, amor!
Irmãos meus, Deus é amor!
Ama a todos como irmãos;
Deus é amor!
Love, love, love!
My brothers, God is love!
Love with all the brothers;
God is love!
Liebe, Liebe, Liebe!
Meine Brüder, Gott ist Liebe!
Liebe mit allen Brüdern;
Gott ist Liebe!
الحب ، الحب ، الحب
اخواني ، والله هو الحب
المحبة مع جميع
الاخوة ؛ الله هو الحب
愛,愛,愛
我的兄弟,上帝就是愛
愛所有的兄弟
天主是愛
Любов, любов, любов
Мої брати, що Бог є любов
Любов з усіма братами
Бог є любов

sábado, 10 de janeiro de 2009

Pensaste em mim

(Pe. Zezinho)

Do amor sereno de um casal foi que eu nasci
Mas eras Tu que me querias por aqui
Estavas lá no amor bonito de meus pais
Mas desde então me reservavas muito mais

Pensaste em mim quando nem mesmo eu existia
Sou resultado do Teu infinito amor
Eu te agradeço a cada novo e santo dia
Por Teu amor essencialmente criador

A minha prece agradecida eu vim fazer
Porque me deste a enorme chance de nascer
Estavas lá quando eu cresci pra ser alguém
Estás comigo a me mostrar o que convém

Pensaste em mim a cada passo da jornada
Sou resultado desse amor que não tem fim
Minha alma segue passo a passo nessa estrada
Antes que eu pense eu sei que já pensaste em mim