Rádio

terça-feira, 8 de abril de 2008

Desabafo

Tenho um soluço preso na garganta
E uma mordaça pra arrancar da voz
Já é tempo de plantar certezas
Libertar o que está preso em nós

Muitas palavras que não foram ditas
Sonhos que o medo calou
Barco amarrado ao cais
Gesto que não se libertou

Mascaras pra ser
A vitrine que o mundo quer ver
Risos pra esconder a dor
E um jeito de me proteger

Aí chega você Jesus
Sem pedir explicação
O silêncio desse seu olhar
Gritando no meu coração
Nada pra entender
É fé, sentir e confiar
Ninguém é tão forte
Que não precise amar

Eu me entrego e me desarmo
Os muros são pedras no chão
Das ruínas você me restaura
Minha força é a sua mão

Te faço Senhor da minha vida
Ser liberto, solto em seus braços
Cuida Jesus dos meus sonhos
Sigo buscando os seus passos


Слава Ісусу Христу!
Unum core et anima una!
Pax et Bonum!

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Sei lá... pergunta pro hugo!

Tenho tanta coisa na cabeça! Tantas idéias, opiniões, lembranças. As vezes me pergunto como pode haver tudo isso dentro de minha mente. Mas o fato é que há tanta coisa, mas tanta coisa que sinto vontade de esvaziar a mente, não jogar fora como que nunca mais querendo ver meus pensamentos, isso não. Extrapolá-los para que eles possam ser eternizados por mim (Não entenda eternidade como infinitude. Entenda como vivência de todos os momentos da vida num único instante). Mas é tanta coisa, tanta coisa, que quando tenho a oportunidade de colocar pra fora, não consigo fazê-lo, seja escrevendo, pintando, enfim, criando algo.

Outra dificuldade minha é justamente a questão do tempo. Não consigo entender nossa medição de tempo. É muito confuso pra mim. Pode até parecer que isso seja bobeira. E talvez o seja mesmo, mas essa é a forma com a qual lido com isso. Não gosto de viver preso a relógios, horários. Não consigo entender a medição do tempo, visto que na verdade, o tempo não existe.

Como nós precisamos de criar essas coisas pra viver! Não digo que o tempo, por exemplo, seja algo ruim. Ele ajuda para que sejamos organizados em alguns aspectos da vida. Mas se vivemos somente em função do tempo (assim somos nós) somos escravos dele, tornamo-nos alienados.

Talvez exagero
Talvez minha verdade
Talvez nossa verdade
Acho que eu é que sou louco.
Acho que isso é fruto de meu ócio!
Besteiras...
Ou não.

Слава Ісусу Христу!
Unum core et anima una!
Pax et Bonum!