Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016

Animais no altar

Imagem
O grifo é um animal criado pela fantasia, anterior ao cristianismo, mas muito usado na simbologia cristã. Ele é metade leão e metade águia (asas, garras e cabeça). Considerado um pássaro, a procura de seus enormes ovos povoou muitas lendas. Na simbologia grega estava ligado à força (leão) e à vigilância (águia) e por isso eram grifos que guardavam os tesouros de Apolo, o deus-sol. Este simbolismo, ligado à luz, levou os cristãos a cunharem o grifo em medalhões de sepulturas, querendo simbolizar que o tesouro contido na alma cristã seria levado, no Juízo Final, às alturas do céu. Como era difundido o grifo como símbolo de Cristo, consolava muito a ideia de o próprio Cristo instroduzir a alma no paraíso.
Frei Clarêncio Neotti, OFM

Misericordia e poder: catequese do Papa na audiência geral

Imagem
PAPA FRANCISCO AUDIÊNCIA GERAL Praça São Pedro
Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2016

Bom dia, prezados irmãos e irmãs!
Prossigamos as catequeses sobre a misericórdia na Sagrada Escritura. Em vários trechos fala-se dos poderosos, dos reis, dos homens que estão «no alto», e também da sua arrogância e dos seus abusos. A riqueza e o poder são realidades que podem ser boas e úteis para o bem comum, se forem postas ao serviço dos pobres e de todos, com justiça e caridade. Mas quando, como muitas vezes acontece, são vividas como privilégio, egoísmo e prepotência, transformam-se em instrumentos de corrupção e morte. Foi o que aconteceu no episódio da vinha de Nabot, descrito no capítulo 21 do primeiro Livro dos Reis, sobre o qual hoje meditaremos.
Neste texto narra-se que o rei de Israel, Acab, quer comprar a vinha de um homem chamado Nabot, porque aquela vinha confina com o palácio real. A proposta parece legítima, até generosa, mas em Israel as propriedades rurais eram consideradas quase inalie…

Padre Alberione guia infatigável do Instituto São Gabriel Arcanjo

Imagem
Em 15 de outubro de 1958 Pe. Alberione, guia infatigável dos Institutos agregados à Pia Sociedade de São Paulo apenas por ele fundados, escreve à noviça anunciatina Maria Carmo, de Portugal, explicando-lhe: “para ti o apostolado é a propaganda para os Institutos seculares. Não muitas pessoas, no começo, mas fervorosas”.
Nos últimos meses do mesmo ano continua a seguir e recomendar intensamente esses institutos: em Bari no dia 18, em Cosença no dia 19, em Salerno no dia 20 de outubro; no Conselho Geral do dia 6 de novembro; na carta de 13 de novembro aos superiores das várias comunidades.
Em 5 de novembro de 1958 se publica, em oito páginas, sem indicação de número de periodicidade e para uso manuscrito, San Gabriele. Circular interna dos Gabrielinos. Este fascículo é dedicado inteiramente à figura do Papa e impresso na tipografia das Filhas de São Paulo de Via Antonino Pio. O fascículo sucessivo, o n° 1, está sem data e tem por subtítulo: Circular mensal de formação reservada aos nov…