Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

Empregada doméstica a caminho dos altares

Imagem
Dora del Hoyo fazia parte do Opus Dei
ROMA, quarta-feira, 20 de junho de 2012 (ZENIT.org) - Dom Javier Echevarria presidiu em Roma, nesta segunda-feira (18), o começo do processo canônico que estudará a vida e as virtudes de Dora del Hoyo. O ato foi celebrado na Pontifícia Universidade da Santa Cruz, em Roma.
Salvadora (Dora) del Hoyo Alonso nasceu num povoado de Castela, na Espanha, em 1914. Depois dos estudos elementares, começou a trabalhar como empregada doméstica, tarefa que exerceu com profissionalismo e alegria até poucas semanas antes de falecer, em 10 de janeiro de 2004. Em 1939 ela se mudou para Madri. Trabalhou em casa de diversas famílias até que, em 1944, começou a exercer a profissão na Moncloa, residência universitária onde conheceu São Josemaría Escrivá. Em março de 1946, pediu admissão no Opus Dei. Em dezembro daquele ano foi para Roma, onde trabalhou com pessoas do mundo todo.
Desde a sua morte até hoje, mais de trezentas pessoas, a maioria mulheres que exercem a mesm…

Aprovar o aborto seria um retrocesso jurídico na nossa sociedade (Parte II)

Entrevista com especialista em bioética, Pe. Helio Luciano Por Thácio Siqueira
BRASILIA, sexta-feira, 22 de junho de 2012 (ZENIT.org) – Ontem publicamos a primeira parte da entrevista que o Pe. Helio concedeu a ZENIT com o fim de ajudar os católicos do Brasil a refletirem sobre o tema do Aborto, que está em pauta para aprovação no nosso país.
Clique aqui para acessar a primeira parte.
O Pe. Helio Luciano é mestre em bioética pela Universidade de Navarra, mestre em Teologia Moral pela Pontificia Universidade Santa Cruz em Roma e membro da comissão de bioética da CNBB.
Publicamos hoje a segunda e última parte da entrevista.
***
ZENIT: O embrião é uma pessoa humana? O que é que comprova isso? E por que ele teria todos os direitos fundamentais de um ser humano, incluindo o direito à vida?
PE. HELIO: A resposta que dou a esta pergunta, que frequentemente se repete, é sempre a mesma: não importa se o embrião é pessoa humana ou não. À primeira vista tal resposta pode parecer polêmica ou até agre…

Santo Irineu, bispo e mártir

Imagem
Padre da Igreja, grego de nascimento, filho de pais cristãos, nasceu na ilha de Esmirna, no ano 130. Foi discípulo de Policarpo, outro Padre e santo da Igreja. Dele Irineu pôde recolher ainda viva a tradição apostólica, pois Policarpo fora consagrado bispo pelo próprio João Evangelista, o que torna importantíssimos os seus testemunhos doutrinais. 
Muito culto e letrado em várias línguas, Irineu foi ordenado por são Policarpo, que o enviou para a Gália, atual França, onde havia uma grande população de fiéis cristãos procedentes do Oriente. Lá, trabalhou ao lado de Fotino, o primeiro bispo de Lyon, que, em 175, o enviou a Roma para, junto do papa Eleutério, resolver a delicada questão doutrinal dos hereges montanistas. Esses fanáticos, vindos do Oriente, pregavam o desprezo pelas coisas do mundo, anunciando o breve retorno de Cristo para o juízo final. 
Contudo tanto o papa quanto Irineu foram tomados pela surpresa da bárbara perseguição decretada pelo imperador Marco Aurélio. Rapidame…

Os Apóstolos Pedro e Paulo testemunhas do amor de Cristo

Imagem
JOÃO PAULO II
32ª AUDIÊNCIA GERAL
Quarta-feira, 27 de Junho 1979

1. «Pretiosa in conspectu Domini mors Sanctorum Eius». Preciosa aos olhos do Senhor é a morte dos Seus fiéis (Sl. 116, 15).
Permiti começar eu com estas palavras do Salmo 116 a meditação que hoje desejo dedicar à memória dos Santos Fundadores e Patronos da Igreja Romana. Aproxima-se, de facto, o dia solene de 29 de Junho, em que toda a Igreja, mas sobretudo Roma, recordará os Santos Apóstolos Pedro e Paulo. Este dia fixou-se na memória da Igreja Romana como dia da morte d'Eles; o dia que os uniu com o Senhor, de Quem esperavam a Vinda, observavam a Lei e de Quem receberam «a coroa da vida» (Cfr. 2 Tim. 4, 7-8; Tg. 1, 12).
O dia da morte foi para eles o início da Nova Vida. O Senhor mesmo lhes revelou este início com a própria ressurreição, da qual eles se tornaram testemunhas mediante as palavras e as obras, e também mediante a morte. Tudo junto — as palavras, as obras e a morte de Simão de Betsaida, a quem o Senhor…

Extremistas muçulmanos destroem outra igreja na Nigéria

Imagem
ROMA, 19 Jun. 12 / 03:13 pm (ACI/EWTN Noticias)
Extremistas muçulmanos tomaram esta terça-feira as ruas de Kaduna (Nigéria) e incendiaram uma igreja após gerarem distúrbios com queimas de pneus e disparos com fuzis AK-47.
Segundo a informação fornecida pela agência Reuters, uma testemunha disse que os extremistas "saíram às ruas, queimaram pneus e dispararam. Incendiaram uma igreja". O homem, que se identificou como Suleiman, indicou que em um momento se viu apanhado em meio da multidão enquanto tentava retornar a sua casa.
Este novo atentado ocorre dois dias depois que a seita muçulmana Boko Haram atacou a Catedral de Cristo Rei, a igreja de Shalom e a igreja evangélica da Boa Nova, deixando 34 mortos e aproximadamente 150 feridos.
Em um comunicado recolhido esta segunda-feira pela cadeia CNN, a seita disse que os ataques são uma represália contra os cristãos. "Que eles saibam que é a hora da vingança. A partir de agora, ou seguem a religião correta ou não haverá paz para …

Fortnight for Freedom: Arcebispo de L.A. chama a defender liberdade religiosa nos Estados Unidos

Imagem
LOS ANGELES, 23 Jun. 12 / 10:34 am (ACI)
O Arcebispo de Los Angeles (Estados Unidos), Dom José Gómez, chamou os americanos a unir-se à campanha Fortnight for Freedom (Duas Semanas pela Liberdade), para proteger o direito à liberdade religiosa que vem sendo ameaçado pelas políticas da Administração de Barack Obama.
"A liberdade religiosa uma liberdade preciosa. Tristemente, também é uma liberdade rara. Três de cada quatro pessoas no mundo vivem em um país onde o governo não protege seu direito para prestar culto e servir o Deus no qual acreditam", assinalou o Prelado em sua última coluna enviada na sexta-feira 22, ao grupo ACI.
Dom Gómez recordou que os cristãos são os fiéis mais perseguidos no mundo, pois em alguns países chegam a “arriscar a sua vida cada vez que vão a Missa".
"Este contexto global põe nosso atual conflito com o governo dos Estados Unidos em perspectiva. Mas é importante recordar: precisamente pelo fato que os fiéis aqui não seja punidos com violência…

Bento XVI: Mundo do trabalho necessita valores cristãos para sair da crise

Imagem
VATICANO, 22 Jun. 12 / 04:19 pm (ACI/EWTN Noticias)
O Papa Bento XVI assinalou na manhã desta sexta-feira, 22, que o mundo da economia e do trabalho são âmbitos que não podem permanecer alheios à mensagem evangélica, mas ao contrário, necessitam dos valores cristãos para enfrentar dificuldades atuais como a crise econômica que assola vários países, especialmente da Europa.
"A sociedade, a economia, o trabalho não representam âmbitos exclusivamente seculares e muito menos alheios à mensagem cristã; ao contrário, são espaços que devem ser fecundados com a riqueza espiritual do Evangelho", afirmou o Papa Bento diante de uma delegação de empresários da agricultura e da pesca italiana (Coldiretti) com ocasião do congresso desse organismo cujo tema foi "A agricultura familiar para um desenvolvimento sustentável".
O Papa disse que a crise econômica e financeira expõe aos empresários difíceis desafios "que eles estão chamados a enfrentar como cristãos, cultivando um sent…

Identidade, santificação e missão: tarefas sacerdotais

Imagem
O cardeal Mauro Piacenza convida à oração pela santificação do povo de Deus Por Antonio Gaspari
ROMA, sexta-feira, 15 de junho de 2012 (ZENIT.org) – Sendo hoje Festa do Sagrado Coração de Jesus, Dia Mundial de Oração pela Santificação dos Sacerdotes, e amanhã, o segundo aniversário do encerramento do Ano Sacerdotal, o cardeal Mauro Piacenza, Prefeito da Congregação para o Clero pede orações pela identidade, a santificação e a missão de todo o povo de Deus.
Em um mundo onde até mesmo a figura do sacerdote parece estar dominada pelo caos, confusão, dúvidas, tentações, o cardeal Piacenza renova a sua fé no Senhor e a sua confiança no bem que os sacerdotes difundem no mundo.
Para conhecer as razões desta fé e desta confiança, ZENIT entrevistou o Prefeito da Congregação para o Clero.
****
ZENIT: Qual é o significado de eventos como a Festa do Sagrado Coração de Jesus e o Ano Sacerdotal? O que os une?
CARD. PIACENZA: Certamente, a Missão é a chave para a interpretação dos eventos mencionados.…

Para alguém ser missionário precisa cultivar a mística da missão

Imagem
Entrevista com o diretor das Pontifícias Obras Missionárias no Brasil, Pe. Camilo Pauletti Por Thácio Siqueira
BRASILIA, quinta-feira, 14 de junho de 2012 (ZENIT.org) – No próximo mês, do 12 ao 15 de Julho, acontecerá em Tocantins o 3º Congresso Missionário Nacional, organizado e promovido pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM).
Nesse contexto evangelizador missionário ZENIT esteve na sede da POM em Brasília e entrevistou o Pe. Camilo Pauletti, diretor no Brasil das Pontifícias Obras Missionárias.
Publicamos a entrevista a seguir:
***
ZENIT: O que tem significado para o senhor ser o diretor Nacional das Pontifícias Obras Missionárias (POM)?
PE. CAMILO: Ser diretor das POM, é uma grande responsabilidade. Primeiro achei que não era digno, sem este perfil, mas depois refleti que é um chamado a servir e que deveria atender.
ZENIT: O senhor tem tido experiência direta com a missão em outro país?
PE. CAMILO: Minha experiência ad gentes foi em Moçambique na África, nos anos de 1999 a 2004.

São Luís Gonzaga, religioso

Imagem
Luís nasceu no dia 9 de março de 1568, na Itália. Foi o primeiro dos sete filhos de Ferrante Gonzaga, marquês de Castiglione delle Stiviere e sobrinho do duque de Mântua. Seu pai, que servia ao rei da Espanha, sonhava ver seu herdeiro e sucessor ingressar nas fileiras daquele exército. Por isso, desde pequenino, Luís era visto vestido como soldado, marchando atrás do batalhão ao qual seu pai orgulhosamente servia. 
Entretanto, Luís não desejava essa carreira, pois, ainda criança fizera voto de castidade. Quando tinha dez anos, foi enviado a Florença na qualidade de pajem de honra do grão-duque de Toscana. Posteriormente, foi à Espanha, para ser pajem do infante dom Diego, período em que aproveitou para estudar filosofia na universidade de Alcalá de Henares. Com doze anos, recebeu a primeira comunhão diretamente das mãos de Carlos Borromeu, hoje santo da Igreja. 
Desejava ingressar na vida religiosa, mas seu pai demorou cerca de dois anos para convencer-se de sua vocação. Até que cons…

Aprendamos a ler o mistério do coração de Cristo

Imagem
JOÃO PAULO II
31ª AUDIÊNCIA GERAL
Quarta-feira, 20 de Junho de 1979
1. Depois de amanhã, na próxima sexta-feira, a liturgia da Igreja concentra-se, com adoração e amor particulares, à volta do mistério do Coração de Cristo. Desejo portanto já hoje, antecipando esse dia e essa festa, dirigir juntamente convosco o olhar dos nossos corações para o mistério daquele Coração. Ele falou-me desde a idade juvenil. Todos os anos volto a este mistério no ritmo litúrgico do tempo da Igreja.
É sabido que o mês de Junho é particularmente dedicado ao Coração Divino, ao Sagrado Coração de Jesus. A Ele exprimi-mos o nosso amor e a nossa adoração, por meio da ladainha que fala com particular profundidade dos seus conteúdos teológicos em cada uma das invocações.
Desejo por isso, ao menos brevemente, deter-me em vossa companhia diante deste Coração, ao qual se dirige a Igreja como comunidade de corações humanos. Desejo, pelo menos brevemente, falar deste mistério tão humano, no qual com tanta simplicidade …

Quando celebrar?/4: A Liturgia das Horas (CIC, 1174-1178)

Imagem
Rubrica de teologia litúrgica aos cuidados do Pe. Mauro Gagliardi Mauro Gagliardi*
ROMA, quarta-feira, 13 de junho de 2012 (ZENIT.org) - A seção litúrgica do Catecismo da Igreja Católica (CIC), dentro do parágrafo dedicado ao «Quando celebrar?», dedica algum espaço para o «Ofício divino», hoje chamado «Liturgia das Horas» (LdH). A LdH é parte integrante do Culto divino da Igreja, não um mero apêndice dos sacramentos. É sagrada Liturgia no sentido verdadeiro e próprio. Na LdH, como naquela sacramental (especialmente a Liturgia Eucarística, da qual o Ofício é como que uma extensão), cruzam-se duas dinâmicas: «do alto» e «do baixo».
Considerada «do alto», a LdH foi trazida à terra pelo Verbo, quando encarnou-se para redimir-nos. Por isso o Ofício divino define-se como «o hino que se canta no Céu por toda a eternidade», introduzido «no exílio terreno» pelo Verbo encarnado (cf. Pio XII, Mediator Dei: EE 6/565; também: Concílio Vaticano II, Sacrosanctum Concilium [SC], n. 83). Podemos cantar…