Rádio

sábado, 27 de dezembro de 2008

Shekinah Emanuel

(Trio Ir ao Povo)

Apareceu lá no acampamento
Montou a sua tenda entre nos
Compartilhou dos nossos sentimentos
Ouvia pressuroso a nossa voz

Shekinah Emanuel
Deus desceu do céu
Visitou se revelou
Deus se revelou

Impressionou por sua caridade
Chorou com quem chorava demais
Foi semeando luz e liberdade
Encheu o acampamento de paz

domingo, 7 de dezembro de 2008

Hino ao amor-caridade (1Cor 13,1-13)

Se eu falasse a língua dos homens e as dos anjos, mas não tivesse amor, eu seria como um bronze que soa ou um címbalo que retine.

Se eu tivesse o dom da professia, se conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, se tivesse toda a fé, a ponto de remover montanhas, mas não tivesse amor, eu nada seria.

Se eu gastasse todos os meus bens no sustento dos pobres e até me entregasse como escravo, para me gloriar, mas não tivesse o amor, de nada me aproveitaria.

O amor é paciente, é benfazejo; não é invejoso, , não é presunçoso, nem se incha de orgulho; não faz nada de vergonhoso, não é interesseiro, não se encoleriza, não leva em conta o mal sofrido; não se alegra com a injustiça, mas fica alegre com a verdade. Ele desculpa tudo, crê tudo, espera tudo, suporta tudo.

O amor jamais se acabará. As professias desaparecerão, as línguas cessarão, a ciência desaparecerá. Com efeito, o nosso conhecimento é limitado, como também é limitado o nosso profetizar. Mas quando vier o que é perfeito, desaparecerá o que é imperfeito. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Quando me tornei adulto, rejeitei o que era próprio de criança. Agora nós vemos num espelho, confusamente; mas, então, veremos face a face. Agora conheço apenas em parte, mas, então, conhecerei completamente, como soou conhecido.

Atualmente permanecem estas três: a fé, a esperança, o amor. Mas a maior delas é o amor.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Questão de decisão

Compreender o amor, por vezes, é uma tarefa muito exigente. Talvez o amor não existe para ser compreendido. O fato é que o amor existe, isso é certeza. Ele não é uma idéia, ideologia ou utopia. Ele existe e está bem mais próximo do que poderíamos imaginar.

O amor é concreto, real. Não é um simples sentimento. Não é surreal, mágico, sobrenatural. Não, ele é mais, muito mais do que isso. Não é uma questão de escolha nossa pois fomos criados pelo próprio Amor para amar.

Amar é real, é ação no aqui e no agora de nossa vida. Amar é decisão, é doar-se, entregar-se todo e por inteiro aos que estão à nossa volta, sem restrições nem exigências. Basta ver o exemplo de Jesus Cristo, que "tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim" (Oração Eucarística IV, Memorial do Senhor).

Decidamo-nos pois, pelo amor!

sábado, 22 de novembro de 2008

Considerações sobre o amor

E a matéria prima deste blog é a vida!!!
Não sei se tenho algum problema, alguma obstrução mental ou outra coisa qualquer! Não sei compreender o amor como tantos o compreendem. Pra falar a verdade, creio que não creio no amor! (rs) Talvez alguém se assuste com isso que estou afirmando ou com o que vou afirmar mas procuro sempre expor aqui o que sinto, o que penso, o que busco ser, sempre na tentativa de enxergar novos horizontes e ir além.
O amor existe?
Tem dia que acho que não. O ser humano é extremamente fértil de ideias, pensamentos. Daí a tendência de sempre idealizar algo, principalmente o amor. Detesto isso, querer senti-lo, de amor sem ódio, de melodrama idiota bem típico dos filmes americanos. Dá até nojo! Mas esse é o amor extremamente idealizado e pelo qual nos deixamos seduzir. Mas amor que por ser idealizado, não existe. Por isso hoje há tantas pessoas que dizem estar vivendo uma "decepção amorosa". Então, olhando desse ponto de vista, chegamos à conclusão de que realmente o amor não existe.
Se olharmos do ponto de vista do materialismo, jamais acreditaríamos no amor, apenas e tão somente na produção de riquezas jamais se importando com o como fazer para obtê-las ou com as consequências de nossos atos nessa busca pelo material. Sendo assim, o amor também não existe, pois não pode o material, o querer muito ou o apego estar atrelado a ele.
Será que o amor existe? Hoje o mundo está tão virado (talvez sempre esteve assim)! Filhos matam os pais, pais atiram seus filhos pela janela de prédios altíssimos, mata-se por uma moeda de dez centavos, mães querem o "direito" de abortar seus filhos, mata-se por omissão de tantas pessoas. Além disso tudo, a corrupção cresce a cada dia entre nossos políticos que não se preocupam com áreas importantíssimas à população, a crise econômica mundial assombra nosso país, nosso planeta a cada dia que passa está mais quente, beirando um colapso. O amor existe? Onde ele está então? Há alguma esperança? Continua...

Onde estás?
Ir. Kelly Patrícia

Onde estás? Onde estás? Se
existes,
onde estás?
Dizem que Tu, digo que Tu és amor...
Onde estás?
Não te sinto,
não te sinto nem te vejo
Neste mundo tão cheio de
dor
Quem sou? Que fazer?
Não consigo ou não quero? Faça-se!
Onde estás?
Onde estás? Se existes
onde estás?
Meu coração: sem luz, meus
olhos:
uma pedra, o mundo: paradoxo, você: único
Deus, Aquele que
é
Dentro de mim e de você
Olhar no fundo transparente
Transcendente,
Deus, Deus...
Transcendente, Deus, Deus... Te achei
Deus Te achei!

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Vale a substância

By Pe. Zezinho, scj


Anos atrás, eu conversei com uma senhora, meiga e gentil até, que havia pertencido a oito igrejas e estava, naquele momento, em sua terceira igreja pentecostal. Sentia-se bem procurando pregadores e mudando de religiões. Preferi não emitir nenhum julgamento. Fiz perguntas, e as respostas dela iam todas na direção do sentir Deus. Quando parava de sentir alegria ou motivação em determinada igreja, procurava outra.


Para ela, Deus é para ser sentido, não entendido, já que Ele é misterioso. Quem a fizesse sentir ganharia sua adesão, enquanto a continuasse a fazê-la sentir. Então veio a revelação bombástica: "Estou também na minha terceira união. No meu primeiro casamento, meu marido interessou-se por outra e eu o deixei. Ele não sentia nada por mim. Acabou o interesse dele por mim, acabou o meu também por ele. No segundo, ele mostrou delicadeza e sentimento e em tudo se revelou um bom companheiro, mas não me acompanhava em minhas atividades e trabalhos. Era muito parado e racional, meio sem vida. Resolvemos cada um ir para o seu canto. A terceira união está indo bem, já faz oito anos, ele é um crente muito sincero e nós nos sentimos muito bem um com o outro e percebemos a graça de Deus em nós todo o momento da jornada".
Fiz a minha colocação: "A senhora sabe que, na Igreja Católica, o pensamento é diferente!"
"Eu sei", disse ela. "Mas respeito. É uma escolha de cada um, eu sou toda sentimento; se não sentir, eu não assumo".
Disse que admirava o meu trabalho. Os auto-falantes do aeroporto chamaram o seu voo e ela se despediu agradecida, porque eu deixei que falasse. Como faço parte de uma igreja onde o sentimento se subordina à fé e à razão, e como dou muito valor ao raciocínio, fui para o meu voo pensando nesse tipo de cristãos que se governam pelo sentir e apenas por ele. Parecem jogadores de futebol que escutam o técnico e até aceitam a estratégia, mas só jogam do próprio jeito. Mudam de time, mas não de jogada. Se a comida não tiver o tempero deles, não a comerão. Para mim e para outros milhões de pessoas, se o bolo não tiver chantilly, ainda é bolo; se a sopa não tiver tempero, ainda é sopa. O que vale é a substância.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Lágrimas que purificam


Lágrimas falam mesmo
quando estão escondidas no olhar
mas se elas rolam,
é a dor que já não dá pra suportar
lágrimas que purificam, lágrimas que santificam
e dão força ao coração.


Lágrimas doem pra valer
mas sempre há de prevalecer
toda a vontade do Senhor
presente em minha vida.


***
Jovem te olho

Jovem, te olho mas não entendo
Sinto no ar tua inquietação
Te procuro na pista certa
Mas só te vejo na contramão

Olha pra ti, não precisas de espelhos
Mas olha dentro do teu coração
Aceita a Jesus Cristo
E tudo terás em tuas mãos

Sempre que te vejo no caminho a vagar
Estás sozinho e teus passos querem retornar
Teu olhar me diz, que não tens paz
Teu olhar me diz, que não tens paz

Jovem, deixa o mundo
Sê jovem e não um moribundo
Aceita a Jesus. Ele vai mudar o teu viver
Com Jesus tu vais vencer
Tu vais vencer, tu vais vencer
Tu vais vencer, tu vais vencer
Com Jesus tu vais vencer.

***

Chamado

Se cansado estás de caminhar
Se uma solidão agora quer te acompanhar
E a dor até quer te dominar
Dê um basta, aqui é o seu lugar.

Então vem, tem alguém que quer te abraçar
Te acolher nos teus braços e te consolar
Ele é a solução de tudo
Ele é Jesus, a tua Salvação
Teu lugar é no teu coração

Deixa Jesus curar tudo o que passou
Teus pecados, tua vida e o teu interior
Ele é o Dom do amor
Deixa te tocar
No teu coração podes repousar

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Reflexão

Vem
Aparece com força total, me enche de ideias
Quanto mais vou observando ao meu redor
Mais forte ela vem
Vem, como um impulso que não se pode controlar.
Um desejo imenso invade minha mente
Filosofo mais, reflito mais
Vem, vem, vem
Mas só vem
Pois há a incapacidade de expressá-la!
Reprime-a, somatiza-a, prende-a
E ela se esvai, como a água de um copo quebrado
E não volta mais
Mas o ciclo sempre se repete
E ela vem de formas diferentes
Será que dessa vez eu a coloco no papel?

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Misaericordias Domini in eternum cantabo.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Tertúlias Flacidas Para Acalentar Bovinos - Original

By Mons. Diniz Mickosz

Seus idiotas, trogloditas...

Vocês não sabem NADA!

As mães em geral têm mais intuição que as pedagogas.

A profundidade é proporcional aos paulomas e inversamente proporcional aos choromas. Os melomas vêm de sobremesa...

Enquanto a caravana passa os cães ladram, pois se a caravana parasse para atirar pedras aos cães, jamais chegaria ao seu destino.

Acho não, tenho certeza: a filosofia deve ser estudada apenas após os trinta anos!

Como dizia a minha avó...

O que é chique vem de Champ Large.

Zurich zu der sachen selbst

Erudição é saber muitas coisas, sabedoria é saber muito das coisas.

A filosofia é a casa da sogra!!!

...burrice aguda mata!!!

Navegaremos a vida inteira no mar da contradição.

Fecha ponto, parênteses!

PROFECIA

A ignorância está tomando atitudes escalafobéticas.
O mundo não vai acabar em água, em fogo ou em desastres. O mundo vai acabar em IGNORÂNCIA!!! Ah, ah, ah!

sábado, 1 de novembro de 2008

Eu sou a Ressurreição e a Vida!


A vida que Jesus Cristo trouxe
à humanidade é vida plena!

Não é ilusão, nem promessa vazia!
Pois, no horizonte de nossa existência,
ela é uma certeza que nos faz caminhar
em frente sem temer a morte.

É esperança de que, dissipadas
as aparências deste mundo passageiro,
Alguém nos abraçará,
acolhendo-nos em seu amor total.

Mergulhar no infinito será uma
experiência sem fim; a luz divina
transformará nosso ser!

Nosso canto glorificará eternamente
Aquele que nos chamou
a estar na posse de uma condição
que será só de paz e felicidade!

A pedra preciosa

Alguém, tendo entrado em uma joalheria,
examinava as pedras de grande valor.
Após notar uma sem brilho, o visitante observou:
"Há uma pedra ocupando espaço entre tantas que têm valor!
Ela é opaca, e não tem uma variedade de cores!"
O dono da joalheria, diante da observação,
tomou aquela pedra, escondeu-a na mão
e, de repente, mostrou-a próxima à janela.
A pedra havia de transfigurado diante do
visitante, que, maravilhado, perguntou:
"Por que ela adquiriu as cores do arco-íris?"
O joalheiro respondeu:
"É opala, uma das pedras consideradas
'simpáticas' porque reagem diante de uma mão
amiga que lhe irradia vida e cor".
O visitante então concluiu:
"Quantas pessoas precisam de uma mão
amiga e de um feixe de luz para brilhar!"
Realmente, na vida, necessitamos
da luz da fé e do calor da amizade:
só assim grandes mudanças podem acontecer!

domingo, 26 de outubro de 2008

De Ontem Em Diante

De ontem em diante serei o que sou no instante agora
Onde ontem, hoje e amanhã são a mesma coisa
Sem a idéia ilusória de que o dia, a noite e a madrugada são coisas distintas
Separadas pelo canto de um galo velho
Eu apóstolo contigo que não sabes do evangelho
Do versículo e da profecia
Quem surgiu primeiro? o antes, o outrora, a noite ou o dia?
Minha vida inteira é meu dia inteiro
Meus dilúvios imaginários ainda faço no chuveiro!
Minha mochila de lanches?
É minha marmita requentada em banho Maria!
Minha mamadeira de leite em pó
É cerveja gelada na padaria
Meu banho no tanque?
É lavar carro com mangueira
E se antes um pedaço de maçã
Hoje quero a fruta inteira
E da fruta tiro a polpa... da puta tiro a roupa
Da luta não me retiro
Me atiro do alto e que me atirem no peito
Da luta não me retiro...
Todo dia de manhã é nostalgia das besteiras que fizemos ontem

Placas ordinárias...





VAMU DÁ ASFALTO PRA ESSE POVO QUE A SITUAÇÃO MELHORA!!!

domingo, 28 de setembro de 2008

O Tudo se agrada em viver na pobreza!

Meu peito dói!
Tenho uma angústia em meu peito!!!
Amores mal vividos
Pessoas que nos marcam
Mas são totalmente diferentes de nós.
Não quero ser forte
Não, não quero vencer a todo custo
Passando por cima de quem estiver à minha frente.
Quero vencer pelo Amor, só pelo Amor
O Amor que se esvazia de si mesmo
O Amor que se torna nada
O Amor que, em se tornando nada, torna-se Tudo
Pois sei que o Tudo se agrada em viver na pobreza!
Bola pra frente, encontrarei alguém que realmente valha a pena
Que saiba reconhecer sua pobreza, seu nada
Para que aí o que é Tudo se faça presente
E assim seremos tudo com Ele.

domingo, 14 de setembro de 2008

Amor até o fim

Elis
Regina


Amor não tem que se acabar
Eu quero e sei que vou ficar
Até o fim eu vou te amar
Até que a vida em mim resolva se apagar

Amor não tem que se acabar
Eu quero e sei que vou ficar
Até o fim eu vou te amar
Até que a vida em mim resolva se apagar

O amor é como um jardim
A gente cuida, a gente olha
A gente deixa o sol bater
Pra crescer, pra crescer

A rosa do amor tem sempre que crescer
A rosa do amor não vai despetalar
Pra quem cuida bem da rosa
Pra quem sabe cultivar

Amor não tem que se acabar
Até o fim da minha vida eu vou te amar
Eu sei que o amor não tem de se apagar
Até o fim da minha vida eu vou te amar

Eu sei que o amor não tem que se apagar
Até o fim da minha vida eu vou te amar

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Carta aos dirigentes dos povos (CtDir)

"Assis, setembro de 1221
A todas as potestades e cônsules, juízes e dirigentes de toda a terra e a todos quantos chegar esta carta, frei Francisco, vosso servo pequeno e desprezível no Senhor Deus, deseja saúde e paz.
Considerai e vede que o dia da morte se aproxima. Rogo-vos, pois, com reverência, como posso, que, por causa dos cuidados e solicitudes que tendes deste século, não esqueçais o Senhor, porque todos aqueles que O esquecem e se afastam dos seus mandamentos, são malditos e por Ele são entregues ao esquecimento. E quando chegar o dia da morte, todas as coisas que julgavam ter, ser-lhes-ão tiradas. E quanto mais sábios e mais poderosos forem neste século, tanto maiores tormentos suportarão no inferno. Por isso, aconselho-vos firmemente, meus senhores, que preterido todo o cuidado e solicitude, recebais benignamente o santíssimo corpo e sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo na sua santa memória. E confirais ao Senhor, no meio do povo a vós confiado, tanta honra que, toda a tarde, se anuncie por um pregoeiro ou por outro sinal, que todo o povo renda louvores e graças ao Senhor Deus onipotente. E se isto não fizerdes, sabei que deveis prestar contas no dia do juízo, diante de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Aqueles que guardarem junto de si este escrito e o observarem, saibam-se benditos pelo Senhor Deus.
Frei Francisco de Assis."

sábado, 12 de julho de 2008

AMO-TE!!!

"E no entardecer de nossas vidas seremos julgados pelo amor!" (S.
João da Cruz)



Segundo o amor,
por amor, com amor e no amor
E apenas no amor!

Hoje não quero postar um poema. Apenas quero gritar a todos, ao mundo inteiro que o amor tomou conta de meu ser. Sempre foi essa a minha busca, viver segundo o Amor. Mas não sabia como fazer isso, não sabia amar. Creio ainda não saber pois é uma constante busca. Mas ele está aqui, sempre do nosso lado e passa tão despercebido! Mesmo sem querer, vivemos o amor, respiramos, ouvimos e não percebemos tudo isso. Acho que é porque sempre o sentimentalizamos.
Não creio eu ser o amor um sentimento. O que sentimos é consequência de algo muito maior. Deus é amor. Deus não é sentimento, é um ser concreto. Ora, se Deus é amor e Ele é concreto, o amor também o é! O amor é ação, convicção, decisão. O amor é simples pois simplesmente é.
Só o amor constrói!
Só o amor
Só amar...
Quero viver o amor!
Decido-me por ele!!!

segunda-feira, 23 de junho de 2008

O caminho se faz...

Jamais perder de vista!!!
Jamais perder de vista...
O ponto de partida!
O ponto de partida!

Onde tudo começa...
Onde tudo se realiza!!!
Onde tudo termina,
Onde tudo fica eterno.

O ponto de partida:
As origens,
O início,
O meio,
O fim.

O ponto de partida!
O ponto de partida!

terça-feira, 17 de junho de 2008

Homem com cérebro de mulher


Sou homem com cérebro de mulher!!!
A ciência descobriu, revelou, tirou o véu
Não sou doente, não sou anormal
Sou pessoa humana, sou gente!
Simplesmente acontece
Que culpa tenho eu?
Aconteceu comigo! Não fui eu que escolhi!
O negócio é seguir em frente
Caminhar sempre, sem desistir
Lutar pelos meus sonhos
Pois posso mudar tudo em minha vida
Só não posso deixar de ser quem sou
Não posso deixar de ser como sou
Minha essência é imutável!
Mas e o que eu sou? É simples:
Sou homem com cérebro de mulher.
A ciência descobriu.
E sou feliz assim!!!

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Humano amor de Deus

Tens o dom de ver estradas
Onde eu vejo o fim
Me convences quando falas
Não é bem assim
Se me esqueço, me recordas
Se não sei, me ensinas
E se perco a direção
Vens me encontrar

Tens o dom de ouvir segredos
Mesmo se me calo
E se falo me escutas
Queres compreender
Se pela força da distância
Tu te ausentas
Pelo poder que há na saudade
Voltarás

Quando a solidão doeu em mim
Quando meu passado não passou por mim
Quando eu não soube compreender a vida
Tu vieste compreender por mim
Quando os meus olhos não podiam ver
Tua mão segura me ajudou a andar
Quando eu não tinha mais amor no peito
Teu amor me ajudou a amar
Quando o meu sonho vi desmoronar
Me trouxeste outros pra recomeçar
Quando me esqueci que era alguém na vida
Teu amor veio me relembrar


Que Deus me ama, que não estou só
Que Deus cuida de mim
Quando fala pela tua voz
Que me diz: Coragem
Que Deus me ama, que não estou só
Que Deus cuida de mim
Quando fala pela tua voz
Que me diz: Coragem


Teu amor veio me relembrar
Que Deus me ama, que não estou só
Que Deus cuida de mim
Quando fala pela tua voz
Que me diz: Coragem
Que Deus me ama, que não estou só
Que Deus cuida de mim
Quando fala pela tua voz
Que me diz: Coragem

domingo, 8 de junho de 2008

Testamento

O Senhor deu a mim, frei Francisco, começar a fazer penitência assim: pois, como estivesse em pecados, parecia-me demasiadamente amargo ver leprosos. E o próprio Senhor me conduziu entre eles e fiz misericórdias com eles. E afastando-me deles, aquilo que me pareceu amargo, se me converteu em doçura da alma e do corpo; e, em seguida, me detive por um pouco e saí do século.

E o Senhor me deu tal fé nas igrejas para rezar e dizer simplesmente assim: Nós te adoramos Senhor Jesus Cristo, em todas as tuas igrejas, que estão no mundo inteiro, e te bendizemos porque pela tua santa cruz redimiste o mundo. Depois, o Senhor me deu e me dá tanta fé nos sacerdotes, que vivem segundo a forma da santa Igreja Romana, por causa da ordem dos mesmos, que se me perseguissem, ainda assim, quero recorrer a eles. E se tivesse tanta sabedoria quanta teve Salomão (1Rs 4,30-31) e encontrasse sacerdotes pobrezinhos deste século, nas paróquias onde moram, não quero pregar além da vontade deles. E a ele e a todos os outros quero temer, amar e honrar como meus senhores. E neles não quero considerar pecado, porque neles diviso o Filho de Deus, e são meus senhores. E assim faço porque nada vejo corporalmente do próprio altíssimo Filho de Deus, neste século, senão o santíssimo corpo e o seu santíssimo sangue que eles mesmos recebem e somente eles ministram aos outros. E esses santíssimos mistérios quero honrar, venerar acima de todas as coisas e colocar em lugares preciosos. Onde quer que eu encontre os santíssimos nomes e suas palavras escritas em lugares ilícitos, quero recolhê-los. E rogo que sejam recolhidos e colocados em lugar honesto. E devemos honrar e venerar todos os teólogos e os que nos ministram as santíssimas palavras divinas como aqueles que nos ministram espírito e vida.

E depois que o Senhor me deu irmãos, ninguém me mostrava o que deveria fazer, mas o próprio Altíssimo me revelou que eu deveria viver segundo a forma do Santo Evangelho. E eu o fiz escrever com simplicidade e com poucas palavras o senhor Papa mo confirmou. Os que vinham para receber esta vida, davam aos pobres tudo o que podiam ter; e estavam contentes com uma só túnica, remendada por dentro e por fora, com um síngulo e bragas. E mais não queríamos ter. Nós, clérigos, rezávamos o Ofício como os outros clérigos; os leigos rezavam o Pai-Nosso; e de muito boa vontade ficávamos nas igrejas. E éramos idiotas e súditos a tudo.

E eu trabalhava com minhas mãos e quero trabalhar; e quero que todos os outros irmãos labutem num labor pertinente à honestidade. Os que não sabem trabalhar o aprendam, não pela cobiça de receber recompensa do trabalho, mas por causa do exemplo e para repelir a ociosidade. E se não nos derem a recompensa do trabalho, recorramos à mesa do Senhor, pedindo esmola de porta em porta. O Senhor me revelou que disséssemos a saudação: O Senhor te dê a paz! Cuidem-se os irmãos de receber, de modo algum, igrejas, pequenas e pobres habitações e tudo o que for construído para os irmãos, a não ser que sejam como convém à santa pobreza, que prometemos na regra, hospedando-se sempre aí como estrangeiros e peregrinos. Ordeno firmemente pela obediência a todos os irmãos, onde estiverem, que não ousem pedir algum rescrito à cúria Romana, nem através de si ou de pessoa intermediária, nem em favor de alguma igreja, ou de outro lugar, nem em vista de pregação, nem diante da própria perseguição corporal. Mas, onde não forem recebidos, fujam para outra terra, para fazer penitência com a bênção de Deus.

E quero obedecer firmemente ao ministro geral desta fraternidade e ao guardião que lhe aprouver dar-me. E quero estar cativo em suas mãos assim que não possa ir ou fazer além da obediência e da sua vontade, porque ele é o meu senhor. E ainda que simples e enfermo, quero, todavia, ter sempre um clérigo que me reze o ofício, como está contido na regra. E todos os irmãos atenham-se em obedecer assim a seus guardiões e a rezar o ofício segundo a regra. E se encontrarem irmãos que não rezem o ofício conforme a regra e querem variá-lo de outro modo e não forem católicos, então, todos os irmãos, onde quer que se acharem, estejam obrigados pela obediência, lá onde depararem com um deles a apresentá-lo ao custódio mais próximo daquele lugar. E o custódio esteja firmemente obrigado por obediência a guardá-lo fortemente, dia e noite, como um prisioneiro, de tal modo que não possa arrancar-se de suas mãos, até que o apresente pessoalmente às mãos de seu ministro. O ministro, então, esteja firme na obrigação de enviá-lo por obediência através de tais irmãos que, dia e noite, o guardem como um prisioneiro, até apresentarem-no ao senhor de Óstia, senhor, protetor e corretor de toda fraternidade. E não digam os irmãos: Essa é outra regra! Pois, esta é a recordação, a admoestação, a exortação e o meu testamento que eu, frei Francisco pequenino, faço a vós, meus irmãos benditos para que mais católicamente observemos a regra que prometemos ao Senhor.

O ministro geral e todos os demais ministros e custódios por obediência estão na obrigação de nada acrescentar a estas palavras nem tirar algo delas. E tenham sempre consigo este escrito junto à regra. E em todos os capítulos que fazem, quando lêem a regra, leiam também estas palavras. E ordeno firmemente por obediência a todos os meus irmãos, clérigos e leigos, que não façam glosas na regra nem nestas palavras dizendo: Assim devem ser entendidas. Mas, como o Senhor me deu dizer e escrever simples e puramente a regra e estas palavras, assim entendei-as de modo simples e sem glosas observai-as até o fim em santa obra.

E todo aquele que observar estas coisas, seja no céu repleto com a bênção do altíssimo Pai, e na terra, repleto com a bênção do seu dileto Filho, com o santíssimo Espírito Paráclito e com todas as virtudes dos céus e com todos os santos. E eu, frei Francisco, pequenino, vosso servo, por tudo quanto posso, vos confirmo dentro e fora esta santíssima bênção.

Frei Francisco de Assis
Assis - Itália, Setembro de 1226.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Vamos nos reunir, nos expor!
Vamos às praças, avenidas, ruas, vielas
Vamos lutar pelos nossos direitos
Vamos dizer não ao tempo!

Nãos às medidas de tempo humanas.
Por um mundo sem medidas de tempo
Por um mundo em seu próprio tempo!
Liga não! Esses foram meus cinco minutos de loucura, mas já voltei ao normal! rs

Ao Amor Maior

O amor nunca desiste
Tudo suporta e tudo crê
Na dor jamais se dobra
Tudo espera para tudo vencer

Encontrei o amor onde menos esperava
Vivi o amor onde jamais imaginava que pudesse vivê-lo!
Amei o amor que nunca pensei que iria amar
Onde menos esperava, nem imaginava!
Que amor! Que amor!
Respirei amor onde pensava ser o ar poluído
Ouvi amor quando tudo era barulho e agitação
Comi amor quando tudo era insosso e sem sabor
Que amor! Que amor!
O amor é forte mais que a morte!
O amor é infinito em sua finitude infinita!
O amor é eternamente eterno.
O amor não é sentimento
O amor não é sentimentalismo
O amor vai além das meras sensações físicas
O amor simplesmente é! É o que é!
E em tudo há amor
Mesmo no maior dos ódios!
Porque o Amor
Simplesmente É.

terça-feira, 20 de maio de 2008

Fábula-mito do cuidado

Certo dia, ao atravessar um rio, Cuidado viu um pedaço de barro. Logo teve uma idéia inspirada. Tomou um pouco do barro e começou a dar-lhe forma. Enquanto contemplava o que havia feito, apareceu Júpiter.
Cuidado pediu-lhe que soprasse espírito nele. O que Júpiter fez de bom grado.
Quando, porém, Cuidado quis dar um nome à criatura que havia moldado, Júpiter o proibiu. Exigiu que fosse imposto o seu nome.
Enquanto Júpiter e Cuidado discutiam, surgiu, de repente, a Terra. Quis também ela conferir o seu nome à criatura, pois fora feita de barro, material do corpo da Terra. Originou-se então uma discussão generalizada.
De comum acordo pediram a Saturno que funcionasse como árbitro. Este tomou a seguinte decisão que pareceu justa:
"Você, Júpiter, deu-lhe o espírito; receberá, pois, de volta este espírito por ocasião da morte dessa criatura.
Você, Terra, deu-lhe o corpo; receberá, portanto, também de volta o seu corpo quando essa criatura morrer.
Mas como você, Cuidado, foi quem, por primeiro, moldou a criatura, ficará sob seus cuidados enquanto ela viver.
E uma vez que entre vocês há acalorada discussão acerca do nome, decido eu: esta criatura será chamada Homem, isto é, feita de húmus, que significa terra fértil".
Gaius Julius Hyginus

domingo, 11 de maio de 2008

SOLENIDADE DE PENTECOSTES

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.*
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia

Hino

Veni creator Spíritus,
mentes tuórum visita
imple supérna gracia
quae tu creáti pectora.
Qui díceris Paráclitus,
altíssimi donum Dei,
fons vivus, ignis, cháritas,
et spiritális úncio.
Tu septifórmis múnere,
dígitus patérne déxterae,
tu rite promissum Patris,
sémone ditans gútura.
Accénde lúmen sensibus,
infunde amórem córdibus,
infirma nostri córporis
Virtute firmans pérpeti.
Hostem répellas longius,
pacémque dones prótinus,
ductore sic te praevio
vitémus omne nóxium.
Per te sciamus da Patrem,
noscamus atque Filium,
teque utriusque Spirítum,
Crédamus omni témpore.

Salmodia

Ant. 1 O Espírito do Senhor encheu todo o universo. Aleluia.
Salmo 109(110),1-5.7
_ Palavra do Senhor ao meu Senhor:*
"Assenta-te ao lado meu direito
_ até que eu ponha os inimigos teus*
como escabelo por debaixo de teus pés!"
= O Senhor estenderá desde Sião†
vosso cetro de poder, pois Ele diz:*
"Domina com vigor teus inimigos;
= tu és príncipe desde o dia em que nasceste;†
na glória e esplendor da santidade,*
como o orvalho, antes da aurora, eu te gerei!"
= Jurou o Senhor e manterá sua palavra:†
"Tu és sacerdote eternamente,*
segundo a ordem do rei Melquisedec!"
_ À vossa destra está o Senhor, Ele vos diz:*
"No dia da ira esmagarás os reis da terra!
_ Beberás água corrente no caminho,*
por isso seguirás de fronte erguida!"
Ant. O Espírito do Senhor encheu todo o universo. Aleluia.

Ant. 2 Confirmai em nós, ó Deus, o que em nós realizastes
a partir de vosso templo que está em Jerusalém. Aleluia.
Salmo 113A(114)
_ Quando o povo de Israel saiu do Egito,*
e os filhos de Jacó, de um povo estranho,
_ Judá tornou-se o templo do Senhor,*
e Israel transformou-se em seu domínio.
_ O mar, à vista disso, pôs-se em fuga,*
e as águas do Jordão retrocederam;
_ as montanhas deram pulos como ovelhas,*
e as colinas, parecendo cordeirinhos.
_ Ó mar, o que tens tu, para fugir?*
E tu, Jordão, por que recuas deste modo?
_ Por que dais pulos como ovelhas, ó montanhas?*
_ Treme, ó terra, ante a face do Senhor,*
ante a face do Senhor Deus de Jacó!
_ O rochedo ele mudou em grande lago,*
e da pedra fez brotar águas correntes!
Ant. Confirmai em nós, ó Deus, o que em nós realizastes
a partir de vosso templo que está em Jerusalém. Aleluia.

Ant. 3 Ficaram cheios todos eles do Espírto de Deus,
e começaram a falar. Aleluia.
Cântico Cf. Ap 19,1-2.5-7
= Aleluia,
Ao nosso Deus a salvação,*
honra, glória e poder!
_ Pois são verdade e justiça*
os juízos do Senhor.
R. Aleluia.
= Aleluia,
Celebrai o nosso Deus,*
servidores do Senhor!
_ E vós todos que o temeis, *
vós os grandes e os pequenos!
R. Aleluia.
= Aleluia,
De seu reino tomou posse*
nosso Deus onipotente!
_ Exultemos de alegria,*
demos glória ao nosso Deus!
R. Aleluia.
= Aleluia,
Eis que as núpcias do Cordeiro*
redivivo se aproximam!
_ Sua Esposa se enfeitou,*
se vestiu de linho puro.
R. Aleluia.
Ant. Ficaram cheios todos eles do Espírito de Deus,
e começaram a falar. Aleluia.

Leitura breve Ef 4,3-6
Aplicai-vos a guardar a unidade do espírito pelo vínculo da paz. Há um só Corpo e um só Espírito, como também é uma só a esperança à qual fostes chamados. Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, um só Deus e Pai de todos, que reina sobre todos, age por meio de todos e permanece em todos.

Responsório breve
R. O Espírito do Senhor enche todo o universo.
* Aleluia, aleluia. R. O Espírito.
V. Dá consistência a tudo
e tem conhecimento de tudo o que se diz. * Aleluia.
Glória ao Pai. R. O Espírito.

Cântico evangélico: Magnificat Lc 1,46-55
Ant. Chegou hoje o grande dia do sagrado Pentecostes, aleluia;
hoje o Espírito de Deus apareceu
como num fogo aos discípulos
e lhes deu os seus carismas, os seus dons mais variados,
enviou-os pelo mundo, testemunhas do Evangelho:
O que crer e receber o batismo do Senhor
será salvo, aleluia.
_ Magnificat anima mea Dóminum*
et exsultavit spíritus meus in Deo salutáre meo.
_ Quia respexit humilitatem ancíllae suae:*
ecce enin ex hoc beatam me dicent amnes generationes.
_ Quia fecit mihi magna, qui potens est:*
et sanctum nomem ejus!
_ Et misericórdia ejus a prógenie in progenies*
timentibus eum.
_ Fecit poténtiam in brachio suo:*
dispersit superbos mente cordis sui.
_ Deposuit potentes de sede,*
et exaltavit humiles.
_ Esurientes implevit bonis:*
et divites dimisit inanes.
_ Suscépti Israel puerum suum,*
recórdatus misericórdiae suae.
_ Sicut locus est ad patres nostros,*
Abraham et sémini ejus in saécula.
Ant. Chegou hoje o grande dia do sagrado Pentecostes, aleluia;
hoje o Espírito de Deus apareceu
como num fogo aos discípulos
e lhes deu os seus carismas, os seus dons mais variados,
enviou-os pelo mundo, testemunhas do Evangelho:
O que crer e receber o batismo do Senhor
será salvo, aleluia.

Preces

Oremos a Deus Pai, que por Jesus Cristo reuniu a sua Igreja; e supliquemos com fé e alegria:
R. Enviai, Senhor, o vosso Espírito, e renovai a face da terra!
Fazei que todos os habitantes da terra, unidos num só batismo e no mesmo Espírito,
- sejam um só coração e uma só alma. R.
Vós, enchestes o universo inteiro com o vosso Espírito,
- ajudai a humanidade na construção de um mundo novo de justiça e de paz. R.
Senhor Deus, Pai de todos os seres humanos, que quereis reunir numa só fé todos os vossos filhos e filhas dispersos,
- iluminai a terra inteira com a graça do Espírito Santo. R.
Vós, que renovais todas as coisas pelo vosso Espírito,
- dai saúde aos doentes, alegria aos tristes e a todos a salvação. R.
(intenções livres)
Vós, que pelo Espírito Santo ressuscitastes vosso Filho entre os mortos,
- dai a vida eterna aos que partiram deste mundo. R.
Pai nosso...

Oração
Deus eterno e todo-poderoso, quisestes que o mistério pascalse completasse durante cinquenta dias, até a vinda do Espírito Santo. Fazei que todas as nações dispersas pela terra, na diversidade de suas línguas, se unam no louvor de vosso nome. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

O Senhor esteja convosco.
R. Ele está no meio de nós.
Abençoe-vos Deus todo poderoso,
†Pai e Filho e Espírito Santo.
R. Amém
Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Aleluia, aleluia.
R. Graças a Deus. Aleluia, aleluia.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Socrático

Por que você come?
Onde você quer chegar?
O que você educa?
O que é essêncial para você?

Analise, pense, reflita: responda!
Comer para satisfazer ao paladar?
Caminhar por onde a vida quiser lhe levar?
Educar aos desejos e viver desregradamente?
Deixar-se levar pela aparência?

Comer por comer; cuidado para não explodir!
A vida lhe leva; cuidado para não se perder!
Alimentar aos desejos; cuidado para não ficar escravo deles!
Viver de aparência; cuidado para não se decepcionar!

Reflita, coragem, confronte-se!
Silencie, medite, ouça!
Comunique, extravase, caminhe!

ASSUMA-SE
LIBERTE-SE
VIVA...

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Negativas

Não quero mais de viver de desejos apenas!
Não sou o que as pessoas pensam que sou.
Não gosto de gente falsa.
Não vivo por viver.
Não gosto de cumprir horários.
Não gosto de viver sem regras pra serem burladas.
Não gosto de sentir o que sinto.
Não reclamo da vida.
Não gosto de lógica.
Não quero morar por toda a vida em Caçapava.
Não gosto de frio.
Não sou mulher.
Não sou "homem".
Não sou aquilo que sou.
Não sou apegado a minha bolsa.
Não, não, não...

E interprete como quiser!

terça-feira, 8 de abril de 2008

Desabafo

Tenho um soluço preso na garganta
E uma mordaça pra arrancar da voz
Já é tempo de plantar certezas
Libertar o que está preso em nós

Muitas palavras que não foram ditas
Sonhos que o medo calou
Barco amarrado ao cais
Gesto que não se libertou

Mascaras pra ser
A vitrine que o mundo quer ver
Risos pra esconder a dor
E um jeito de me proteger

Aí chega você Jesus
Sem pedir explicação
O silêncio desse seu olhar
Gritando no meu coração
Nada pra entender
É fé, sentir e confiar
Ninguém é tão forte
Que não precise amar

Eu me entrego e me desarmo
Os muros são pedras no chão
Das ruínas você me restaura
Minha força é a sua mão

Te faço Senhor da minha vida
Ser liberto, solto em seus braços
Cuida Jesus dos meus sonhos
Sigo buscando os seus passos


Слава Ісусу Христу!
Unum core et anima una!
Pax et Bonum!

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Sei lá... pergunta pro hugo!

Tenho tanta coisa na cabeça! Tantas idéias, opiniões, lembranças. As vezes me pergunto como pode haver tudo isso dentro de minha mente. Mas o fato é que há tanta coisa, mas tanta coisa que sinto vontade de esvaziar a mente, não jogar fora como que nunca mais querendo ver meus pensamentos, isso não. Extrapolá-los para que eles possam ser eternizados por mim (Não entenda eternidade como infinitude. Entenda como vivência de todos os momentos da vida num único instante). Mas é tanta coisa, tanta coisa, que quando tenho a oportunidade de colocar pra fora, não consigo fazê-lo, seja escrevendo, pintando, enfim, criando algo.

Outra dificuldade minha é justamente a questão do tempo. Não consigo entender nossa medição de tempo. É muito confuso pra mim. Pode até parecer que isso seja bobeira. E talvez o seja mesmo, mas essa é a forma com a qual lido com isso. Não gosto de viver preso a relógios, horários. Não consigo entender a medição do tempo, visto que na verdade, o tempo não existe.

Como nós precisamos de criar essas coisas pra viver! Não digo que o tempo, por exemplo, seja algo ruim. Ele ajuda para que sejamos organizados em alguns aspectos da vida. Mas se vivemos somente em função do tempo (assim somos nós) somos escravos dele, tornamo-nos alienados.

Talvez exagero
Talvez minha verdade
Talvez nossa verdade
Acho que eu é que sou louco.
Acho que isso é fruto de meu ócio!
Besteiras...
Ou não.

Слава Ісусу Христу!
Unum core et anima una!
Pax et Bonum!

sexta-feira, 14 de março de 2008

Encaixe perfeito...

"Um fariseu convidou Jesus para jantar. Ele entrou na casa do fariseu e sentou-se à mesa.
Havia na cidade uma mulher que era pecadora. Quando soube que Jesus estava à mesa na casa do fariseu, trouxe um frasco de alabastro, cheio de perfume, postou-se atrás, aos pés de Jesus e, chorando, lavou-os com suas lágrimas. Em seguida, enxugou-os com seus cabelos, beijou-os e os ungiu com o perfume.
Ao ver isso, o fariseu que o tinha convidado comentou: "Se este homem fosse profeta, saberia quem é a mulher que está tocando nele: é uma pecadora!" Então Jesus falou: "Simão, tenho uma coisa para te dizer". Ele respondeu: "Fala, Mestre". "Certo credor", retomou Jesus, "tinha dois devedores. Um lhe devia quinhentas moedas de prata, e o outro cinquenta. Como não tivessem com que pagar, perdoou a ambos. Qual deles o amará mais?" Simão respondeu: "Aquele ao qual perdoou mais". Jesus lhe disse: "Julgaste corretamente". Voltando-se para a mulher, disse a Simão: "Estás vendo esta mulher? Quando entrei na tua casa, não me ofereceste água para lavar os pés; ela, porém, lavou meus pés com lágrimas e os enxugou com seus cabelos.
Não me beijaste; ela, porém, desde que cheguei, não parou de beijar meus pés. Não derramaste óleo em minha cabeça; ela, porém, ungiu meus pés com perfume. Por isso te digo: os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados, pois ela mostrou muito amor. Aquele, porém, a quem menos se perdoa, ama menos". Em seguida, disse à mulher: "Teus pecados estão perdoados". Os convidados começaram a comentar entre si: "Quem é este que até perdoa pecados?" Jesus, por sua vez, disse à mulher: "Tua fé te salvou. Vai em paz!" (Lc 7,36-50)








Ela, prostituta. Mercadoria do machismo, obrigada a estar sempre pronta, arrumada, “disponível” ao uso. Ela, “um saco” de medos, auto defesa, carências, mágoas, inferioridade, incompreensão, falta de identidade, de futuro.
Ela, ouve falar de Jesus. Ouve a mensagem que é o próprio Jesus. Espreita-O. Encontra-O… é encontrada!!! (Lc 7, 36ss)
Uma revolução interior, um fogo a queimar-lhe por dentro. Aquela que via confusamente, que era fragmentada, agora enxergava tudo. Aquela que conhecia em parte, agora conhecia completamente, face a face, como já era conhecida.
Ela foi encontrada! Ela acreditou!



Que valores norteavam suas decisões? Fez revisão. Muitas coisas então foram jogadas fora, “ela ultrapassou toda medida, não lhe bastando meros preceitos. Lágrimas, perfume, que acolhida! Nem se importando com preconceitos. Ela muito amou…!”
Ela deixou-se amar! “Também as pessoas do nosso tempo não se deixam amar facilmente, por causa das marcas deixadas pelo pecado em sus vidas.” (retiro popular 2008, pag8). Pecados próprios e de outros… Ela escolheu a Vida!
Revolução Jesus!
A”pecadora” neste trecho bíblico não tem nome. Assim, posso colocar o meu nome no lugar e vc pode por o seu.
Encaixe perfeito…


***

Tanto esperou pudesse um dia
Chegar bem perto dizendo tudo
Se não conseguiu como queria
O seu silêncio não ficou mudo!

Ela muito amou
Tem a minha paz
Vai seguir caminho sem temor
Sabe quem eu sou
E será capaz
De espalhar na terra o Meu amor.

Ela ultrapassou toda medida
Não lhe bastando meros preceitos
Lágrimas, perfume, que acolhida!
Nem se importando com preconceitos.

Se ninguém ousou dizer bem claro
O que pensava daquele gesto
Ele revelou como era raro
Esse carinho tão manifesto.

Ele é sempre mais que um convidado
Se põe à mesa nutrindo a vida!
Olha os corações e põe de lado
Toda aparência: cura a ferida.

Слава Ісусу Христу!
Unum core et anima una!
Pax et Bonum!

sexta-feira, 7 de março de 2008

EU ETIQUETA

Em minha calça está grudado um nome
Que não é meu de batismo ou de cartório
Um nome... estranho.
Meu blusão traz lembrete de bebida
Que jamais pus na boca, nessa vida,
Em minha camiseta, a marca de cigarro
Que não fumo, até hoje não fumei.
Minhas meias falam de produtos
Que nunca experimentei
Mas são comunicados a meus pés.
Meu tênis é proclama colorido
De alguma coisa não provada
Por este provador de longa idade.
Meu lenço, meu relógio, meu chaveiro,
Minha gravata e cinto e escova e pente,
Meu copo, minha xícara,
Minha toalha de banho e sabonete,
Meu isso, meu aquilo.
Desde a cabeça ao bico dos sapatos,
São mensagens,
Letras falantes,
Gritos visuais,
Ordens de uso, abuso, reincidências.
Costume, hábito, permência,
Indispensabilidade,
E fazem de mim homem-anúncio itinerante,
Escravo da matéria anunciada.
Estou, estou na moda.
É duro andar na moda, ainda que a moda
Seja negar minha identidade,
Trocá-la por mil, açambarcando
Todas as marcas registradas,
Todos os logotipos do mercado.
Com que inocência demito-me de ser
Eu que antes era e me sabia
Tão diverso de outros, tão mim mesmo,
Ser pensante sentinte e solitário
Com outros seres diversos e conscientes
De sua humana, invencível condição.
Agora sou anúncio
Ora vulgar ora bizarro.
Em língua nacional ou em qualquer língua
(Qualquer principalmente.)
E nisto me comparo, tiro glória
De minha anulação.
Não sou - vê lá - anúncio contratado.
Eu é que mimosamente pago
Para anunciar, para vender
Em bares festas praias pérgulas piscinas,
E bem à vista exibo esta etiqueta
Global no corpo que desiste
De ser veste e sandália de uma essência
Tão viva, independente,
Que moda ou suborno algum a compromete.
Onde terei jogado fora
Meu gosto e capacidade de escolher,
Minhas idiossincrasias tão pessoais,
Tão minhas que no rosto se espelhavam
E cada gesto, cada olhar
Cada vinco da roupa
Sou gravado de forma universal,
Saio da estamparia, não de casa,
Da vitrine me tiram, recolocam,
Objeto pulsante mas objeto
Que se oferece como signo dos outros
Objetos estáticos, tarifados.
Por me ostentar assim, tão orgulhoso
De ser não eu, mas artigo industrial,
Peço que meu nome retifiquem.
Já não me convém o título de homem.
Meu nome novo é Coisa.
Eu sou a Coisa, coisamente.
Carlos Drummond de Andrade.
Слава Ісусу Христу!


Marcas do eterno
(Pe. Fábio de Melo)
Antes de você entrar na minha vida
De se decidir por mimPor minha história
Haverá de ter clareza de saber bem
Quem eu sou
Pra depois não me dizer
Ter se enganado

Eu não posso ser o que você quiser
Sou bem mais do que os seus olhos
Podem ver
Se quiser seguir comigo
Eu lhe estendo a mão
Mas não pode um só momento
Se esquecer

Sou consagrado ao meu Senhor
Solo sagrado eu sei que sou
Vida que o céu sacramentou
Marcas do eterno estão em mim

Antes do seu amor chegar
Um outro amor já me encontrou
E me envolveu com tanta luz
Que já não posso me esquecer

Se mesmo assim quiser ficar
Seja bem vindo ao meu lugar
À este coração que resolveu
Plantar-se inteiro em Deus
E hoje não quer mais se aprisionar

Eu lhe peço que me ajude
A ser mais santo
Que por vezes me esqueça no meu canto
É que a minha santidade
Necessita solidão
Só assim minha presença
É mais saudável

Não me peça o que de mim
Pertence a Deus
Nem dê mais do que eu preciso receber
Ser amado em excesso
Faz tão mal quanto não ser
Eu lhe peço que me ajude a ser de Deus

Unun core et anima una!
Pax et Bonum!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

"Espirros orgasmáticos"

Слава Ісусу Христу!


AAATCHIM...


Que delícia! Como é bom espirrar! Eu adoro isso, se pudesse passaria horas e horas espirrando.

Sei lá, é uma sensação muito gostosa, é inexplicável como isso mexe comigo. Parece loucura, alguém que sente prazer em espirrar mas o fato é que sou assim.

Todos sabemos que o espirro é um mecanismo de defesa de nosso organismo, ele serve para explusar qualquer organismo estranho que tente se alojar em nosso sistema respiratório, em nosso nariz. Talvez seja isso o que me deixa excitado quando espirro: a sensação de estar livre de infecções, de doeças respiratórias.

Jamais tente bloquear um espirro quando ele vier! Você pode ter sérios problemas com isso. Vamos liberar geral! Vamos espirrar sem medo, abrindo-nos ao prazer e a vida nova que ele nos dá! Espirremos pois!
Um só coração e uma só alma!
Paz e Bem!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Letras da minha inércia!

Слава Ісусу Христу!

Cá estou eu novamente!
Hoje é feriado de carnaval. Como sempre eu vou ficar aqui em casa, navegando na internet, comendo, assistindo televisão e ouvindo música (não necessariamente música boa e menos ainda ouvindo por minha vontade). Quer programa melhor do que esse? É claro que gostaria de sair com meus amigos, melhor ainda com meu amado mas isso não é possível, ao menos por enquanto.
Amanhã começa a quaresma, tempo forte de penitência e de conversão. Quero aproveitar bem esse tempo que a Igreja nos proporciona pois quero ser uma pessoa melhor, quero imitar meu Mestre e Senhor, Jesus Cristo.
Então é isso aí!
Tô indo nessa, vou jogar um pouquinho de videogame.
Fui...
Unum core et anima una!
Pax et Bonum!

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

O amado

Слава Ісусу Христу!



Carnaval!!!

Detesto isso, mas tudo bem. Que posso fazer, a maioria dos brasileiros adoram isso. Acho que não sou brasileiro! rsrsrsrsrs...

Mas sei lá, eu não tenho mesmo gosto por isso sabe. Detesto samba, axé, forró. É uma particularidade minha e que faz com que eu me torne único, como cada ser humano é único. Gosto disso, de ser único e de ser diferente.

Tô com soninho! Tô com saudades de meu amado. Mas creio que logo ei de matar minha saudade, minha vontade de revê-lo, de estar com ele. Eu lhe amo muito meu amor! Vou deixar aqui um trecho de um cântico (Ct 5.2-6.2) que retrata muito bem como me sinto, meu amor por você:



Eu durmo, mas meu coração vigia.
É a voz do meu amado a bater:


"Abre-me, ó minha irmã e amada,
minha pomba, minha imaculada,
pois minha cabeça está cheia de orvalho
e meus cabelos, no sereno da noite".


"Tirei minha túnica; vou vesti-la de novo?
Lavei meus pés; vou tornar a sujá-los?"
Meu amado desliza a mão pela abertura
e meu ventre na hora estremece.
Levanto-me para abrir ao amado:
minhas mãos destilam mirra
e meus dedos, cheios de mirra escolhida,
seguram a maçaneta da fechadura.
Então abri ao amado:
mas ele se afastara e passara adiante.
Minha alma se derreteu, por que partira;
procurei-o e não o encontrei,
chamei-o e não me respondeu.
Encontraram-me os guardas
que faziam a ronda da cidade:
bateram em mim e me feriram,
arrancaram-me o manto as sentinelas das muralhas.
Eu vos conjuro, mulheres de Jerusalém:
se encontrardes meu amado,
o que lhe direis?
_"Que eu desfaleço de amor!"


Que tem o teu amado mais que os outros,
ó mais bela das mulheres?
Que tem o teu amado mais que os outros,
para que assim nos conjures?


Meu amado é claro e coroado,
inconfundível entre milhares.
Sua cabeça é ouro puro
e os anéis de seus cabelos, como cachos de palmeira,
negros como o corvo.
Seus olhos são como pombas
à beira dos riachos,
lavadas em leite
e repousando junto a torrentes borbulhantes.
Suas faces são como canteiros de aromas,
como tufos de unguêntos;
seus lábios, como lírios,
destilando mirra escolhida.
Suas mãos sã tornedas em ouro,
cheias de jacintos;
seu ventre é marfim lavrado,
guarnecido de safiras.
Suas pernas são colunas de mármore
sustentadas sobre bases de ouro;
seu aspecto é como o do Líbano,
alto como os cedros.
Seu paladar é só doçura
e todo ele é desejável:
tal é o meu amado
e ele é quem me ama, ó mulheres de Jerusalém.


Para onde foi o teu amado,
ó mais bela das mulheres?
onde se escondeu o teu amado,
para que o procuremos contigo?


Meu amado desceu ao seu jardim,
ao canteiro dos aromas,
para apascentar nos jardins
e colher os lírios.


Eu sou do meu amado
e o meu amado é meu!
e o meu amado é meu!
e o meu amado é meu.

Unum core et anima una!
Pax et Bonum!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

um ou Outro?



Bom, como faço para fugir da voz que me perturba tanto?


Se bem que eu não seu se ela realmente me perturba!!!


Onde está a felicidade, a minha felicidade?


"Onde te escondeste meu amado que me deixaste com gemido?"


Onde está o amor, o meu amor?


Por onde seguir, qual caminho trilhar?


O que me parecia certo, agora é duvidoso.


O que me parecia duvidoso, agora é certo...


O que me parecia duvidoso, agora é certo?


Não sei, sabia, mas agora não sei mais!


"O caminho se faz ao caminhar".


"Senhor o que Tu queres que eu faça?"


Meu amado, onde você está?


Ajude-me pois quero você!


E quero o Outro também.


Mas não pode, ou um ou Outro, e agora?


Floresceu meu lado mulher ou é impressão minha?


O que sou? Homem? Sensível? Mulher? Carente?


Não sei. "Só sei que nada sei!"


E as vozes continuam a perturba-me:


Vai por ali - diz uma. Vai por lá - diz Outra.


E agora? A quem ouvir? Não sei.


"Ó minh'alma retorna a tua paz


como criança bem tranquila


no regaço acolhedor de sua mãe!"


E assim vou caminhando.

Paz e Bem!

Histórias...

Слава Ісусу Христу!

Cada uma que me acontece!!!
Por estes dias tenho ido à São José dos Campos para resolver alguns problemas. Sempre que vou pra lá, gosto de ir no ônibus que vai pela estrada velha Rio - São Paulo, é mais barato, demora mais (adoro andar de ônibus! vc num tem noção!!! rsrsrs) e adoro escutar o que as pessoas dizem. Não que eu seja fofoquerio ou que goste de cuidar da vida alheia, gosto dsctar para para e pensar um pouco sobre o que dito, esse é um vício que peguei quando estava fazendo filosofia. Bom, se bem que nem tem como não escutar, as pessoas quando dentro de um ônibus perdem a noção de espaço, tempo, limites... e elas simplesmente falam, falam e falam, e bem alto, de modo que não há como não escutar.
Pois bem, ontem, quando já estava indo à SJC, de repente começo a escutar um senhor conversando com a pessoa ue estava sentada ao lado dele: "Aqui no terreno ao fundo da GM, fiz uma escavação e encontrei em meio a terra, a uns três metros de profundidade, alguns pedacinhos da ARCA DE NOÉ! Continuei a pesquisar outros pontos da cidade e econtrei mais alguns pedaços às margens do Rio Paraíba, a Arca de Noé esteve aqui, também, com um solo tão fétil como esse, só a Arca de Noé mesmo!!!" E continuou: "Encontrei um pedaço da arca que tinha o formato de um oratório pela metade. Peguei esse pedaço e levei para casa. Qual foi minha surpresa quando vi meu irmão com um oratório que ele havia feito, e feito somente metade também. Juntei as duas partes e coloquei a imagem de Nossa Senhora Aparecida."
RSRSRSRS.... Sem noção! É cada uma! Aqui em Caçapava tem também uma lasquinha da cruz de Jesus, vou mostrar pra ele pra ver o que acha! Ai, é cada uma que só por Deus. Ainda bem que ele não se sentou ao meu lado pra falar sobre isso! Ia dar tanta risada! Fala sério!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Tertúlias flácidas para acalentar bovinos


Слава Ісусу Христу!


Blá, blablablablablá! Blablá blablablá blablablablablablá bla blá blablablá...

Blabla blablabablablablablá: bla blablá blablabla "bla blablaa"! Blabla blá? Blablablablába blablá bla. Blablablablablablablablablablá bla blá blabla, blabla, blabem.


Blablablá blá blablá!


Blá.


Unum core et anima una!

Pax et Bonum!

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

É tempo de voltar às origens!

Слава Ісусу Христу!

Neste novo ano que acaba de iniciar, tenho um propósito muito importante. Aliás, muito mais do que um propósito, um modo de vida que vai muito mais além disso! O caso é que cansei das mesmices cotidianas, das minhas misérias, de meu comodismo. Penso que a busca pela felicidade é presente em cada ser humano, e comigo não é diferente. Percebi que tudo o que havia fazendo não me trazia felicidade mas somente euforia. Percebi que tudo o que fiz foi, aos poucos, afastado-me das minhas origens. Mas eu quero a felicidade, felicidade verdadeira, felicidade eterna.
Refletindo um pouco sobre isso, escolhi por modo de vida para ser trabalhado durante esse ano, uma belíssima frase de minha mãe seráfica Santa Clara de Assis: "Jamais se esqueça do seu ponto de partida." O que é homem sem suas origens? Não estou aqui me referindo ao passado, pois já passou, já não existe mais. Estou falando das minhas raízes, de onde vim, onde tudo teve seu início. Caminhar sem ter em vista o ponto de partida é como caminhar em uma esteira elétrica: você corre, corre, e se mata em correr, mas não chega a lugar algum.
É eliminar o homem velho e fazer nascer o homem novo. É reinflamar o carisma que Deus colocou em mim, é uma volta às origens. Pois o que será de uma árvore que se esquece de suas raízes? Raiz é princípio vital para a árvore. Pois bem, que será do ser humano que se esquece de suas origens? Seu ponto de partida é também sua vitalidade.
Resumindo, quero ser uma pessoa melhor. Aprender a transformar meus erros, meus pecados em virtudes, em acertos. Quando cair logo levantar, pois recebi a Força que me é necessária para isso e nada pode me deter.
Santidade já!!!
Quero "estar no ponto"!
Quero ser o que realmente sou: filho de Deus, irmão de Jesus Cristo, templo do Espírito Santo.
"Sou apenas um lápis nas mãos de Deus" e isso me basta!!
Unum core et anima una!
Pax et Bonum!