Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2012

A amizade de Deus

Imagem
Do Tratado contra as heresias, de Santo Irineu, bispo (Lib. 4,13,4-14,1: Sch 100, 534-540)  (Séc. II)

Nosso Senhor, o Verbo de Deus, que primeiro atraiu os homens para serem servos de Deus, libertou em seguida os que lhe estavam submissos, como ele próprio disse a seusdiscípulos: Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai (Jo 15,15). A amizade de Deus concede a imortalidade aos que a obtém.
No princípio, Deus formou Adão, não porque tivesse necessidade do homem, mas para ter alguém que pudesse receber os seus benefícios. De fato, não só antes de Adão, mas antes da criação, o Verbo glorificava seu Pai, permanecendo nele, e era também glorificado pelo Pai, como ele mesmo declara: Pai, glorifica-me com a glória que eu tinha junto de ti antes que o mundo existisse (Jo 17,5).
Não foi também por necessitar do nosso serviço que Deus nos mandou segui-lo, mas para dar-nos a salvação. Pois seguir…

A oração é a luz da alma

Imagem
Das Homílias do Pseudo-Crisóstomo
(Supp., Hom. 6 de precatione: PG 64,462-466)
(Séc. IV)

A oração, o diálogo com Deus, é um bem incomparável, porque nos põe em comunhão íntima com Deus. Assim como os olhos do corpo são iluminados quando recebem a luz, a alma que se eleva para Deus é iluminada por sua luz inefável. Falo da oração que não é só uma atitude exterior, mas que provém do coração e não se limita a ocasiões ou horas determinadas, prolongando-se dia e noite, sem inter­rupção.
Com efeito, não devemos orientar o pensamento para Deus apenas quando nos aplicamos à oração; também no meio das mais variadas tarefas - como o cuidado dos pobres, as obras úteis de misericórdia ou quaisquer outros serviços do próximo - é preciso conservar sempre vivos o desejo e a lembrança de Deus. E assim, todas as nossas obras, tempe­radas com o sal do amor de Deus, se tornarão um alimento dulcíssimo para o Senhor do universo. Podemos, entretanto, gozar continuamente em nossa vida do bem que resulta da o…

A purificação espiritual por meio do jejum e da misericórdia

Imagem
Dos Sermões de São Leão Magno, papa
(Sermo 6 de Quadragesima, 1-2: PL 54,285-287)
(Séc. V)

Em todo tempo, amados filhos, a terra está repleta da misericórdia do Senhor (SI 32,5). À própria natureza é para todo fiel uma lição que o ensina a louvar a Deus, pois o céu, a terra, o mar e tudo o que neles existe proclamam a bondade e a onipotência de seu Criador; e a admirável beleza dos elementos postos a nosso serviço requer da criatura racional uma justa ação de graças.
O retorno, porém, desses dias.que os mistérios da salva­ção humana marcaram de modo mais especial e que prece­dem imediatamente a festa da Páscoa, exige que nos prepa­remos com maior cuidado por meio de uma purificação espiritual.
Na verdade, é próprio da solenidade pascal que a Igreja inteira se alegre com o perdão dos pecados. Não é apenas nos que renascem pelo santo batismo que ele se realiza, mas também naqueles que desde há muito são contados entre os filhos adotivos.
É, sem dúvida, o banho da regeneração que nos torna…

Mensagem de Bento XVI para a Quaresma de 2012

Imagem
"Prestemos atenção uns aos outros,  para nos estimularmos ao amor e às boas obras"  (Hb 10,24)
Irmãos e irmãs! 
A Quaresma oferece-nos a oportunidade de refletir mais uma vez sobre o cerne da vida cristã: o amor. Com efeito, este é um tempo propício para renovarmos, com a ajuda da Palavra de Deus e dos Sacramentos, o nosso caminho pessoal e comunitário de fé. Trata-se de um percurso marcado pela oração e a partilha, pelo silêncio e o jejum, com a esperança de viver a alegria pascal. 
Desejo, este ano, propor alguns pensamentos inspirados num breve texto bíblico tirado da Carta aos Hebreus: «Prestemos atenção uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras» (10,24). Esta frase aparece inserida numa passagem onde o escritor sagrado exorta a ter confiança em Jesus Cristo como Sumo Sacerdote, que nos obteve o perdão e o acesso a Deus. O fruto do acolhimento de Cristo é uma vida edificada segundo as três virtudes teologais: trata-se de nos aproximarmos do Senhor «com …

Campanha da Fraternidade sobre saúde pública será aberta na Quarta-feira de Cinzas

Imagem
O secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner, abre, na Quarta-feira de Cinzas, 22, às 14h, na sede da Conferência, em Brasília (DF), a Campanha da Fraternidade-2012. O tema proposto para a Campanha deste ano é “Fraternidade e Saúde Pública” e o lema “Que a saúde se difunda sobre a terra”, tirado do livro do Eclesiástico.
O ministro da saúde, Alexandre Rocha Santos Padilha, confirmou sua presença. Além dele, participarão do ato de abertura da CF o sanitarista Nelson Rodrigues dos Santos; o Gestor de Relações Institucionais da Pastoral da Criança e membro do Conselho Nacional de Saúde, Clovis Boufleur, e o cirurgião e membro da equipe de assessoria da Pastoral da Saúde do Conselho Episcopal Latino-americano, André Luiz de Oliveira. O ato é aberto à imprensa.
A CF-2012 tem como objetivo geral “refletir sobre a realdiade da saúde no Brasil em vista de uma vida saudável, suscitando o espírito fraterno e comunitário das pessoas na ate…

Em coletiva, presidente da CNBB fala sobre Ficha Limpa, CNJ e povos indígenas

Imagem
Na manhã desta quinta-feira, 16, a presidência da CNBB abriu as portas de sua sede para uma entrevista coletiva. Estiveram presentes o presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis, o vice-presidente, dom José Belisário da Silva, e o secretário geral, dom Leonardo Ulrich Steiner. A entrevista teve o objetivo de abordar os temas discutidos no Conselho Episcopal Pastoral (Consep), que aconteceu nos dias 14, 15 e 16 de fevereiro.
Os bispos falaram sobre a Lei da Ficha Limpa, cuja constitucionalidade está sendo julgada desde ontem, 15, pelo Superior Tribunal Federal (STF); a situação dos povos indígenas Guarani Kaiowá, no Mato Grosso do Sul, e a atuação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que teve seus plenos poderes reconhecidos pela Suprema Corte do país no início do mês.
Dom Damasceno destacou, também, que a Lei da Ficha Limpa surgiu a partir de uma iniciativa popular, com o recolhimento de 1,5 milhão de assinaturas. “Tive a oportunidade de estar ontem no plenário do STF par…

7º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Imagem
Leituras: Is 43,18-19.21-22.24-25; Sl 40(41); 2Cor 1,18-22; Mc 2,1-12
"Confiei, Senhor, na vossa misericórdia; meu coração exulta porque me salvais. Cantarei ao Senhor pelo bem que me fez” (Sl 12,6).
Vamos refletir como tema central deste sétimo domingo do Tempo Comum a misericórdia de Deus, o Senhor da Vida, que perdoa nossos pecados e nos convida à graça da amizade com Deus.
Iniciamos uma unidade nas leituras destes domingos seguintes. A cura do paralítico (Mc 2,1-12) introduz hoje a chamada “disputa da Galiléia”. São cinco enfrentamentos entre Jesus e os chefes do povo. Marcos aponta para a cruz, ou seja, tudo o que vai acontecer ao longo do Evangelho leva ao Calvário. O evangelista ensina que a cruz não é um acidente na vida e missão de Jesus, mas tudo se encaminha para ela, como um rio para o mar.
Hoje, somos convidados a refletir a pergunta: quem é Jesus de Nazaré? Qual é a sua missão?
Marcos procura mostrar que Jesus é o que se encarnou como um de nós para fazer-se homem, p…

Sofrer num "contexto válido" e sofrer "por causa de" algo ou alguém

Imagem
O desafio do sofrimento segundo o pensar de Viktor Frankl
ROMA, quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012 (ZENIT.org) – Por ocasião da Jornada Mundial dos Enfermos, é particularmente significativo repropor o pensamento do psiquiatra austríaco Viktor E. Frankl, fundador da logoterapia e da análise existencial, considerada a Terceira Escola Vienense de Psicoterapia, focada na procura do sentido da vida e nas atitudes a serem assumidas perante situações de sofrimento.
É indicativo um episódio que Viktor Frankl narrou muitas vezes aos seus ouvintes. Um homem encontra na rua o médico de família, que lhe pergunta sobre o seu estado de saúde. Imediatamente, o médico percebe que o paciente demonstra alguma dificuldade para ouvir. "Provavelmente, você está bebendo demais. Pare de beber e se sentirá melhor", aconselha. Alguns meses mais tarde, os dois se encontram novamente na rua e, para saber do estado atual de saúde do paciente, o médico levanta a voz, mas o homem responde: "Não há…

Arturo Mari fala sobre o Papa Wojtyla aos jovens poloneses

Imagem
O testemunho do fotógrafo em Czestochowa
ROMA, quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012 (ZENIT.org) - "Czestochowa ocupa um lugar especial na minha vida, aqui me sinto em casa." Disse Arturo Mari, o fotógrafo do Beato João Paulo II, que na noite de ontem encontrou-se com os moradores de Czestochowa e com a comunidade acadêmica na igreja de Santo Irineu. Na reunião participaram cerca de 300 pessoas, a maioria estudantes.
Perguntado sobre como ele vê Czestochowa, sete anos após a morte de João Paulo II, Mari disse que "se todos os dias vocês participam do apelo de Jasna Gora, tradicional oração mariana, e se aqui em Czestochowa tem o Museu das Moedas de João Paulo II, o único do seu tipo no mundo, ele, João Paulo II, está aqui com vocês. "
O fotógrafo do Papa Wojtyla disse que "o verdadeiro poder do papado de João Paulo II foram os jovens. Vocês foram a sua esperança, a sua força ", disse Mari.
"O amor pelos jovens era o seu estilo de vida. Queria que os …

A fé ajuda a dar sentido para a dor?

Imagem
Entrevista com o Dr. Francesco Morrone, especialista em Pediatria e Neonatologia
ROMA, quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012(ZENIT.org) -O médico Francesco Morrone, 34 anos, especialista em Pediatria e Neonatologia falou ao ZENIT sobre o papel da fé no desenvolvimento de seu trabalho. Dr Morrone atende na UTI Pediátrica da Policlínica Umberto I, na cidade de Roma. 
***
O senhor trabalha com as crianças, mas como se desenvolve a relação médico-pais? Dr.Morrone: A relação com os pais, mais do que a patologia comprovada de seus filhos, requer grande capacidade de comunicação e acima de tudo uma grande sensibilidade em relação ao ser humano por parte do médico. Eu poderia até dizer que na maioria das vezes, em situações críticas, a comunicação com os pais é a parte mais difícil do meu trabalho. No começo, eu pensava que deveria apenas explicar bem e com um pouco de cuidado, o que a criança estava vivendo e dizer quais eram os riscos que iria enfrentar; mas quanto mais o tempo passa, mais eu …

A libertação nasce da verdade de Cristo

Imagem
JOÃO PAULO II
16ª AUDIÊNCIA GERAL
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 1979
1. Ainda hoje desejo referir-me ao tema da terceira Conferência do Episcopado Latino-Americano: à evangelização. É tema fundamental, tema que é sempre de actualidade. A Conferência, que a 13 de Fevereiro terminou os seus trabalhos em Puebla, dá testemunho disso. É, além disso, o tema «do futuro», o tema que a Igreja deve viver continuamente e prolongar no futuro. O tema constitui, por isso, a perspectiva permanente da missão da Igreja.
Evangelizar quer dizer tornar presente Cristo na vida do homem enquanto pessoa, e ao mesmo tempo na vida da sociedade. Evangelizar significa fazer todo o possível, segundo as nossas capacidades, para que o homem «creia»; para que o homem se encontre a si mesmo em Cristo; para que encontre n'Ele o sentido e a dimensão adequada da própria vida. Este encontro é, ao mesmo tempo, a fonte mais profunda da libertação do homem. Exprime-o São Paulo quando escreve: Foi para que ficássemos l…

São Cirilo, monge, e São Metódio, bispo

Imagem
São Cirilo
Constantino nasceu em 826 na Tessalonica, atualmente Salonico,Grécia. Seu pai era Leão, um rico juiz grego, que teve sete filhos. Constantino o caçula e Miguel o mais velho, que mudaram o nome para Cirilo e Metódio respectivamente, ao abraçarem a vida religiosa. 
Cirilo tinha catorze anos quando o pai faleceu. Um amigo da família, professor Fócio, que mais tarde ajudou seu irmão acusado de heresia, assumiu a educação dos órfãos em Constantinopla, capital do Império Bizantino. Cirilo aproveitou para aprender línguas, literatura, geometria, dialética e filosofia. De inteligência brilhante, se formou em tudo. 
Rejeitando um casamento vantajoso, ingressou para a vida espiritual, fazendo votos particulares, se tornou bibliotecário do ex-patriarca. Em seguida foi cartorário e recebeu o diaconato. Mas sentiu necessidade de se afastar, indo para um mosteiro, em Bosforo. Seis meses depois foi descoberto e designado para lecionar filosofia. Em seguida, convocado como diplomata para a…

Disciplina interior

15 de agosto de 1965 - por ocasião dos exercícios em Aríccia
A nossa consideração se refere à disciplina: disciplina pessoal e social, quer porque devemos evitar o mal, quer porque devemos fazer o bem, individual e socialmente. 
Disciplina em nós mesmos. Sabemos que há tendências espirituais e tendências carnais. Há como uma luta em nosso íntimo. Então é necessário que nos guiemos a nós mesmos com disciplina firme e com a ajuda da graça, para que não sejamos vencidos na luta que se trava dentro de nós: deve vencer o espírito e não a carne. 
Disciplina interior. Dominamos os nossos pensamentos e a nossa mente? Pensamentos bons ou pensamentos menos bons? Pensamentos bons que se referem a Deus, que se referem à caridade, à virtude. Os pensamentos podem ser contra a fé, contra a caridade, contra a castidade, e podemos dizer, contra toda virtude. Quanto tempo se perde com pensamentos vãos e inúteis! 
Dominar o íntimo: os sentimentos que podem ser bons, em ordem a Deus e em ordem à virtude,…