Rádio

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

BATISMO DO SENHOR


Leituras: Is 42,1-4.6-7; Sl 28(29); Mc 1,7-11

“Batizado o Senhor, os céus se abriram e o Espírito Santo pairou sobre ele sob forma de pomba. E a voz do Pai se fez ouvir: Este é o meu Filho muito amado, nele está todo o meu amor!” (Mt 3,16s).

A festa do Batismo do Senhor Jesus dá termo ao tempo festivo do Natal. Saindo do âmbito da infância, mostra Jesus na véspera de sua vida pública. A voz de Deus que acompanha o dom do Espírito Santo a Jesus proclama-o “Filho amado”(Mt 3,17) de Deus, no qual Deus se compraz: o beneplácito de Deus repousa n’Ele. Jesus é quem executará o projeto do Pai. Por isso é chamado de “filho”, termo que pode ser aplicado a todo justo, mas no caso de Jesus, de maneira única. 

A primeira Leitura(Is 42,1-4;6-7) nos apresenta o “servo” de Deus que animou o povo durante o exílio babilônico. O cântico ressoa a eleição desse predileto para levar aos povos e mesmo às “ilhas” o verdadeiro conhecimento do Deus de misericórdia e fidelidade. Jesus é a aliança com os povos, luz das nações, para restaurar a paz e felicidade dos oprimidos. O “servo” recebe a missão de anunciar a todos a misericórdia e a fidelidade de Deus. Para isso recebe o espírito de Javé. Mais adiante encontraremos esta figura como o “Servo Padecente”, sofrendo pelos pecados de todos. O Novo Testamento vê em Jesus aquele que levou à plenitude estas figuras. A palavra de Deus, no Batismo de Jesus, lembra Is 42,1.

A segunda Leitura(At 10,34-38) fala do início do “querigma cristão”: o batismo de Jesus. A pregação do Apóstolo Pedro representa o anúncio do Evangelho nos primeiros tempos do cristianismo: por Jesus, Deus deu a “paz” ao mundo. Jesus recebeu o batismo de João, Deus lhe mandou seu espírito: “ungiu-o” como Messias.

Irmãos e Irmãs,

O Batismo de Jesus maracá o início de sua vida pública, de sua missão redentora no mundo. Assim também deve ser o nosso batismo que assinala a nossa entrada na comunidade cristã e o conseqüente início de nossa colaboração com Cristo.

Pelo batismo nossos pecados são apagados, a antiga culpa é dissipada e formamos um só corpo com o Senhor Jesus e somos chamados à mesma missão salvadora e ao mesmo destino eterno.Todos, depois de instruídos, devem ser batizados, desde os tempos dos Apóstolos e isso é efetivado pela Sagrada Escrituras em vários textos como em At 2,37-41.

O Batismo é o sacramento porta. O Batismo é o primeiro dos sacramentos e condição para receber os demais. O Batismo é o fundamento de toda a vida cristã, a porta de entrada na comunidade dos crentes. Assim foi com Jesus que se fez batizar por João Batista, o precursor para iniciar a sua vida pública, a pregação do Reino de Deus. Por isso quem é batizado sela um compromisso com Jesus de iniciar uma vida de pregação do Reino de Deus e de vivência completa e autêntica do Evangelho.

Estimados amigos,

O Batismo tem vários significados, ressaltando que: é a purificação externa e interna da pessoa; a procura de um acréscimo de forças vitais e dom da imortalidade; o batismo é o rito de iniciação cristã; de introdução na comunidade fiel e de assunção das obrigações e vantagens religiosas.

O Batismo de João acentua a CONVERSÃO. E isso vai a encontro à pregação de Jesus, cuja a primeira condição para ser cristão é a conversão do coração.

Assim o Batismo de Jesus, mesmo não tendo pecado, procurou o batismo para começar a cumprir toda a Justiça, isto é, tudo aquilo que foi ordenado por Deus ao Salvador. Jesus se batiza para cumprir a vontade do Pai, como o fará em várias ocasiões durante a sua vida pública.

O Evangelho desta Solenidade(Mc 1,17-11) destaca que o Batismo de Jesus, como a festa do compromisso do nosso batismo. 

Todas as vezes em que se lê o Evangelho do Batismo de Jesus, vem a pergunta que todos nós fazemos: por que Jesus se batizou, se não tinha o pecado original nem outro qualquer pecado, se não precisava de purificação? Nós, também, deveríamos fazer a mesma pergunta acerca dos quarenta dias de penitência que Jesus fez. Jesus assumiu, por inteiro, como Deus, a condição humana. Ao fazer penitência, ao batizar-se, Jesus participa da condição dos pecadores. 

Teólogos de várias correntes dão mais uma razão para o Batismo de Jesus: o contacto da humanidade de Jesus com a água comunicou à água – na qual seríamos batizados – a força santificadora que a Igreja reconhece no batismo, desde o dia de Pentecostes. Os Atos dos Apóstolos contam que, logo depois do primeiro sermão de São Pedro, se batizaram cerca de 3 mil pessoas(At 2,41), cumprindo, assim, desde o primeiro momento, a ordem que Jesus dera ao subir ao céu: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado, será salvo”(Mc 16,16). Vemos como o batismo e a fé são postos como condições para participar da salvação.

O Batismo de Jesus é como a sua investidura pública, sua consagração para a missão messiânica. Ela receberá o coroamento na paixão, morte e ressurreição. O batismo inaugura, por assim dizer, o caminho da cruz, que é parte integrante da missão do Cristo. E não foi por acaso que Jesus chamou de “batismo” a sua paixão(Mc 10,38-39).

Caros irmãos,

Há uma pequena expressão no Evangelho de São Marcos, mas que tem um grande significado simbólico: “saindo da água” ou “logo que saiu da água” ou “logo que saiu da água”. Os povos antigos pensavam que tudo nascia da água. Também a Sagrada Escritura faz nascer da água grandes momentos: Moisés sai da água do Nilo, com um destino grandioso(Ex 2,10). O povo hebreu sai das águas do Mar Vermelho, liberto da escravidão(Ex 14,21-22) e entra na Terra Prometida, atravessando miraculosamente as águas do Jordão(Js 3,14-17). Hoje, Jesus sai da água como o novo Moisés para constituir o novo povo de Deus, a nova aliança, para dar a todos a liberdade e a Terra Prometida.

Não é a água do Rio Jordão que purifica Jesus. É Jesus que santifica a água, como símbolo da vida. Jesus é a “água viva”(Jo 4,10-14) ou como o Profeta Jeremias chamou Deus: “A fonte da água viva”(Jr 2,13).

Meus irmãos,

O Batismo para a Igreja é a purificação do pecado original; se o batizando for adulto, o fiel batizando terá o perdão de todos os pecados cometidos antes. É o chamado rito de iniciação cristã. É um rito de novo nascimento em Cristo. Pelo Batismo somos consagrados por Deus para a missão de evangelizar, principalmente para a santidade. Pelo Batismo todos os fiéis participam do Sacerdócio e da missão de Jesus.

Por isso somos chamados hoje a viver os compromissos de nosso Batismo e pautar o nosso comportamento pessoal, familiar e comunitário, no quotidiano da vida, nos valores trazidos e apresentados por Jesus, o Salvador.

Assim, na Segunda Leitura, Pedro com um toque de universalidade anuncia a missão de Jesus como Messias e Filho de Deus a partir de seu batismo por João. Nosso Batismo deve levar-nos ao serviço de nossos irmãos. Ser batizado é tornar-se Servo com Cristo, o Servo por excelência. Vamos viver com intensidade nosso Batismo na busca da solidariedade, da santidade e da salvação. Amém!

Pe. Wagner Augusto Portugal
Vigário Judicial da Diocese da Campanha - MG

Nenhum comentário:

Postar um comentário