Rádio

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Hodie - Irmã água

Слава Ісусу Христу!

Chove lá fora...
Irmã água...
Irmã pureza...
Irmã castidade...
Irmã purificação...
Irmã fertilidade...
Irmã água, irmã VIDA!!!

Como e gosto dos dias chuvosos como hoje! Amo irmã água! Parece bananal, evidente o que vou dizer mas eu não sei o que seria de mim sem ela! Para começar, mais ou menos 90% do meu corpo é constituído por ela. Sem sua ingestão, não há ser vivo que não esmoreça. Enfim, ela é essencial em tudo na vida do ser humano.
Porém para mim, esses ainda não são os motivos pelos quais amo irmã água. Isso ainda me é pouco.
Mais que tudo isso (sem negar a importância das funções da água supra citadas), aprendi a ver irmã água com outro olhar. Um olhar que alguém já teve há mais de oitocentos anos atrás, do Pai São Francisco de Assis. Na verdade já expliquei tudo ao dizer: "irmã água".
Sim, é isso mesmo! Água, criatura como eu, como nós; criada pelo mesmo Criador, pelo Verbo. É meus queridos, como um irmão de sangue meu, assim é irmã água! E mais: assim com todas as criaturas que me rodeiam. Irmãs e irmãos pela criação, pelo sopro de Vida do Espírito para o Verbo. Sim, não podemos negar: somos todos irmãos! Disse TODOS, e todo é todo.
Digo isso pois como já afirmei, está chovendo aqui. Tenho vários amigos que detestam quando chove, ficam inquietos, deprimidos, enfim, sentem-se como se o mundo estivesse acabando. Então, como gosto de refletir sobre as coisas que acontecem, resolvi falar sobre isso hoje. É interessante perceber esses extremos e o quanto eles influenciam no humor das pessoas. Fico tão feliz quando chove, mas outros já não são assim. Não quero dizer que as pessoas têm que ser iguais a mim, não, sou o menor dos menores. Mas percebam o quanto esse novo olhar (o de perceber todas as situações como graça de Deus e de perceber a irmandade universal composta por todas as criaturas viventes e não viventes) pode mudar nossa vida e nos levar à verdadeira felicidade! Convido a todos para fazermos essa experiência e perceber a verdade, bondade e beleza da vida!
Cântico ao irmão Sol
Altíssimo, onipotente, bom Senhor,
teus são os louvores,a glória e a honra
e toda a bênção.
Só a ti, altíssimo, eles convêm
e homem algum é digno
de te mencionar.
Louvado sejas, meu Senhor,
com todas as tuas criaturas
especialmente, com o senhor irmão sol,
o qual é dia, e por ele nos alumias.
E ele é belo e radiante
com grande esplendor,
de ti, altíssimo, é sinal.
Louvado sejas, meu Senhor,
pela irmã lua e as estrelas,
que no céu as formaste claras,
preciosas e belas.
Louvado sejas, meu Senhor,
pelo irmão vento,
pelo ar e pelas nuvens,
pelo sereno e todo tempo,
pelo qual às tuas criaturas dás sustento.
Louvado sejas, meu Senhor,
pela irmã água,
que é mui útil e humilde
e preciosa e casta.
Louvado sejas, meu Senhor,
pela nossa irmã a mãe terra,
que nos sustenta e governa,
e produz diversos frutos
e coloridas flores e ervas.
Louvado sejas, meu Senhor,
pelos que perdoam por teu amor,
e sustentam enfermidade e tribulação.
Bem-aventurados os que as sustentam em paz,
porque por ti, altíssimo, serão coroados.
Louvado sejas, meu Senhor,
pela nossa irmã a morte corporal,
da qual homem algum, vivo, pode escapar.
Ai daqueles que morrem em pecados mortais:
bem-aventurados os que a morte encontrar
dentro de tuas santíssimas vontades,
porque a morte segunda não lhes fará mal.
Louvai e bendizei a meu Senhor
e rendei-lhe graças e servi-O com
grande humildade.
(S. Francisco de Assis)
Unum core et anima una!
Paz e Bem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário