Rádio

segunda-feira, 15 de março de 2010

Suspeita de dengue

Acorda em desespero, em dor. Não consegue mover sua perna sem que se sinta uma dor insuportável. A sensação é das piores, parece que os ossos da região da virilha direita estão todos sendo triturados. Mas bela maneira de acordar em pleno domingo! A cada minuto que passa cresce mais e mais a dor. Que fazer nesse desespero todo? Mesmo com a dor levanta-se, vai ao banheiro, toma seu café e... chora, chora! Melhor é deitar e ficar imóvel na cama. De que forma isso se em qualquer posição que deite sentirá dor? Jesus Cristo passou por dores muito piores quando foi entregue aos soldados. Bom é não reclamar e assumir a cruz. As horas passam mas a dor não. No fim de tarde chega o irmão mais velho e o outro pede que o leve para o pronto-socorro. Chora, chora, vai perder a perna e não será mais perfeito. Não vai mais andar como antes, sem a ajuda de ninguém. Espera, toma chá de cadeira, não há médico que lhe possa atender! Mas que sorte!!! Chora mais, pensa na cruz, olha Jesus... Calma, paciência é sua maior virtude, faz uso dela! Enfim, chega o médico e o chama. Dor fortíssima na virílha direita. Parece que os ossos estão sendo triturados! É dengue? Pode ser. Está gripado, tem dor de garganta? Não, só a dor na virílha. Vai lá, toma um anti-inflamatório, um anti-térmico e faz um hemograma. Obrigado doutor! Chega na enfermaria, mais gente esperando, novo chá de cadeira. Toma as injeções, faz a coleta de sangue e espera pelo resultado. Plaquetas, baixas, muito baixas! E agora, doutor? Toma paracetamol, bebe muita água pois deve ser dengue. Volte daqui dois dias para nova coleta de sangue para contagem de plaquetas. E lá vai, com o irmão de volta para casa. Descansa, dorme pois já é tarde e amanhã terá de ir trabalhar. E assim faz. Mesmo estando meio mole, fraco mas sem a dor na virilha, vai garantir seu pão de cada dia. Passa o dia, chega outro. Veio a febre acima de quarenta graus, forte dor de cabeça. Como se isso não bastasse, os olhos também latejam de dor. Muita ânsia, maldita diarreia! Volta ao médico, faz novo exame de sangue, plaquetas ainda baixas. Volte na sexta para coleta de sangue para sorologia. E bebe bastante, mas bastante líquido mesmo. Quem diria! Trabalha combatendo justamente a doença que contraiu! Ironia do destino... Os dias passam, se sente melhor, com exceção do cansaço e da moleza que sente, mas é só. O pior já passou! Faz a coleta de sangue para sorologia e agora é esperar, esperar e esperar. Eh angústia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário