domingo, 29 de agosto de 2010

Deus Imenso

(Walmir Alencar/Pe. Fábio de Melo)

Não sou nada, eu bem sei
Tão pequeno, um grão de areia em Tuas mãos
Barco a vela que se abandona
Segue o rumo e vai buscando o alto mar
Assim me encontro diante de Ti
Um Deus imenso que por amor se deixa alcançar

Te adorarei meu Deus enquanto eu existir
Proclamarei as maravilhas que fizeste em mim
O Teu calor me envolve
O Teu olhar me acalma
E em Teus braços o Teu amor inflama minha alma
Que posso mais dizer se o coração já disse
TE AMO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário